Análises Destaque Games

Análise | Apex Legends

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

O recém surgido estilo de jogo, Battle Royale, parece ser a nova sensação do momento, e ao que tudo indica, chegou para ficar. É impressionante como após o lançamento de PUBG, em meados de 2017, uma verdadeira avalanche de novos títulos adotando o mesmo sistema de jogo continuam pipocando. E alguns deles conseguiram se destacar, destronando até mesmo o jogo que deu origem a tudo, como é um caso de Fortnite, que mobiliza milhões de jogadores e milhões de dólares em todas as plataformas.

Este novo gênero de jogos segue tão aquecido, que até mesmo o sucesso do absoluto sucesso de Fortnite foi colocado à prova com na ultima segunda-feira (04/02) com o inesperado lançamento de Apex Legends, uma impressionante produção da Respawn, distribuído, pasmem! Gratuitamente pela EA! (pois é).

Apex Legends trata-se de um battle royale (AAA) em primeira pessoa, no bom e velho estilo de Battlefield e Call of Duty, que se passa no mundo de Titanfall, lançado para PC via Origin, Playstation 4 e Xbox One.

E meus amigos, o excelente trabalho da Respawn, chegou com os dois pés na porta! Arrebatando milhões de jogadores nos primeiros dias após o lançamento, com um belo projeto de marketing que conseguiu melhorar a imagem da EA, se tornando, muito possivelmente, seu futuro maior sucesso.

Como tudo funciona

A gameplay de Apex não difere muito de outros battle royales. Você cai em um mapa, inicialmente com um time de até 3 heróis (é bem provável que tenhamos novos modos de jogo como o solo e duo cheguem em breve) e enfrenta outros jogadores para ver quem será o último vivo. No caso desse game, as partidas contêm um total de 60 jogadores.

Ao começar a partida temos algumas considerações a se fazer. Cada jogador seleciona uma lenda antes da partida começar. O time pode cair junto. Cada partida tem um jumpmaster, um dos jogadores controla onde os 3 podem ir. Além disso cada um pode ir solo, aonde e como quiser.

Apex, um battle royale evoluído

A impressão que fica quando se joga Apex é que ele é um battle royale melhorado, uma evolução dos outros jogos que tínhamos no mercado antes de sua chegada. Ele traz tudo que vimos de bom nos jogos já consolidados do gênero, e adiciona outros elementos inspirados em Overwatch e Rainbow Six.

Uma das maiores mudanças, se comparado a outros battle royales, são as lendas. O Apex tem hoje 8 lendas que fazem de cada gameplay, e cada encontro com inimigos uma batalha única. Cada uma das lendas tem habilidades específicas, e se bem usadas em sincronia com os demais membros da equipe, tudo fica mais fácil.

O trabalho em equipe é um ponto chave, que torna o jogo ainda mais original. Em Apex Legends saber jogar com seu time torna seu esquadrão virtualmente invencível. Imagine a situação: você e mais 2 amigos, cada um pegando uma lenda para completar um time equilibrado: um time com Lifeline, Bangalore e Pathfinder por exemplo. Lifeline tem um ultimate que traz um drop e tem um robô que cura a todos, além disso ao reviver seus companheiros você tem um escudo protetor. Bangalore é boa para atacar inimigos, mas se algo der errado, ele pode soltar fumaça, para correr e se esconder. Pathfinder pode descobrir aonde será a próxima área, além de poder criar uma tirolesa. Esse é só um pequeno exemplo, mas seu time pode criar várias estratégias de ataque e defesa com quando combina suas habilidades especiais.

Uma das coisas que as lendas nos possibilitam é deixar o jogo sempre “novo”. Toda vez que você for jogar, troque de personagem, e a maneira como você vai se portar e como vai jogar muda. Cada gameplay te dá a possibilidade de ser único, o que (para mim), deixa tudo mais animado e interessante.

Finalizando

Trazendo elementos combinados de Overwatch, Call of Duty, PUBG e Fortnite e você terá ideia do que é Apex, além do mais que as micro transações oferecidas não tem nada de pay-to-win, já que todos os itens do jogo são cosméticos e você pode pegar eles tanto jogando quanto com dinheiro real.

A gameplay é rápida e fluída e uma das melhores coisas que esse jogo tem é os anexos das armas serem colocados nas armas automaticamente e, ao trocar de arma, também. Isso ajuda tanto quem não sabe como usar os anexos, quanto na velocidade, você não precisa abrir o inventario e ficar procurando onde e como usar.

Em minhas game plays, quase não vi pontos negativos. Tive poucos bugs, somente na hora de começar a partida. In-game, nada de bugs ou glitches. Talvez o maior problema, que deve ser corrigido em breve, é a falta de modos solo e duo.

Apex Legends foi jogado e analisado no PC.

Publicado em 12 de fevereiro de 2019 às 07:01h.
2019-02-12 07:01:56