Análises Games Microsoft Notícias PlayStation Sony

Análise | Biomutant

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins
Biomutant

Vale a pena jogar Biomutant?

Em uma época onde temos poucos lançamentos, qualquer coisa que chegue nessa época parece bom. Bem, o caso de Biomutant é diferente. Claro, estamos em uma época de “seca” de jogos, com poucos lançamentos AAA, mas este game é esperado a tempos e foi muito falado nos últimos tempos.

Este game era muito esperado até mesmo para mim, principalmente por causa do seu tempo de desenvolvimento. Ele foi anunciado em 2017 e chegou somente agora, em 2021, 4 anos após o anúncio inicial. No anúncio vimos uma lista de recursos grande e ambiciosa.

BioMutant

O estúdio Experiment 101 anunciou este como um game totalmente adaptável que permite que você tome todas as decisões sobre o que você faz e como você aborda os objetivos principais do jogo. Bem, não é bem assim que a banda toca.

Do anúncio a realidade

Bem, como comentei antes, o anúncio fala que esse seria um RPG de mundo aberto (o que ele é) com escolhas e decisões que podem mudar as coisas. Além disso você poderia abordar os objetivos como quisesse ou bem entendesse.

Bem fiz dois testes. A primeira gameplay foi onde eu era do bem e tentava salvar todo mundo. Na segunda, eu fui o cara do mal, fazendo tudo errado e nem aí pra salvar as pessoas. E para minha surpresa parece que nada mudou nessas duas gameplays. O sucesso pode ser alcançado, você sendo do bem ou do mal, fazendo as missões ou não.

Não é é um jogo totalmente aberto. A narrativa do jogo gira em torno de um mundo pós-apocalíptico onde a humanidade foi exterminada pela poluição, ganância corporativa e exploração de energia nuclear e este mundo está lutando para sobreviver. A humanidade estragou muito o meio ambiente, e os novos habitantes do planeta, os mutantes de nossa vida selvagem, têm tentado impedir que as coisas piorem. No entanto, a Árvore da Vida está morrendo. Uma praga está se espalhando e um quarteto de monstros está comendo suas raízes. É aí que você entra.

O mundo é dominado pelos Biomutantes, estranhos animais híbridos. Essas criaturas formaram seis tribos, que você precisará unir ou destruir para trazer harmonia à terra, que também é atormentada por quatro comedores de mundos – conhecidos como Puffs. Essas feras enormes têm atacado a Árvore da Vida, e cabe a você derrotar todos os quatro e proteger o que resta.

Biomutant

Confusão

Eu odeio a maioria dos narradores em jogos. Alguns fizeram muito bem, como The Stanley Parable, mas o de Biomutant é chato demais, pelo menos para mim. O problema de tudo, que além de ele falar de mais e de forma confusa, os personagens também são assim.

Os personagens desenvolveram seus próprios nomes para vários elementos humanos, o que só contribui para o fato de que a narrativa pode parecer um livro de histórias infantil. Por exemplo, um piano é um ‘plonk de cordas’, um violão é um ‘twing-twang’ e sua mãe é o seu Mooma.

Outra coisa que me incomodou foram algumas cutscenes. Algumas você pode pular e outras você é obrigado a ver. Ao jogar pela segunda vez você verá que é algo chato e repetitivo.

O menu é outro problema, simplesmente por que há muita coisa acontecendo. Eu me vi algum tempo olhando e tentando ver o que eu tinha que fazer, que tela abrir ou que botão apertar.

Como é Biomutant

Uma parte do jogo é lotear, com novas armas e armaduras escondidas em móveis antigos e baús em todo o mundo, mas também há um sistema de fabricação complicado. Existe muita coisa, você se perde. Tem que ter calma, paciência e muita leitura.

Além disso, você pode atualizar seu personagem de várias maneiras, incluindo habilidades de aprimoramento relacionadas ao tipo de classe que você escolheu, sua resistência a diferentes elementos ambientais, como o frio ou radiação, e a opção de desbloquear combos específicos para cada tipo de arma.

O combate é mais ou menos, mas estranho. Ele está no caminho de ser bom. Em momentos parece que a batalha é bem feita e os combos estão indo bem, do nada o combate fica estranho. Os combos são muito bacanas e bonitos de ver.

Finalizando

Infelizmente o jogo não é como todos nós queríamos. Atirar em inimigos é como fazer cocegas, os inimigos sugam a bala como se fosse nada. A infinidade de mecânicas e tudo que tem no jogo faz tudo parecer um pouco confuso.

Claro, o jogo tem seus pontos altos. O sistema de criação, por mais que seja grande e você possa se perder nele, permite que você personalize cada peça de sua roupa com modificações. Você pode organizar objetos aleatórios em uma arma de destruição em massa e fazer atualizações mais adiante.

A única voz que você escuta no jogo é a do narrador. O resto é tipo os jogos da Nintendo, múrmuros dos personagens. O narrador além de tudo só fala inglês, não tem dublagem, O jogo conta com legenda em português então boa sorte tentar ler e jogar ao mesmo tempo.

Biomutant poderia ter sido melhor, mas polido, mas talvez o ambicioso projeto foi demais para o estúdio. Embora ainda haja potencial aqui, este jogo deixa a desejar.


Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 24 de maio de 2021 às 17:54h.
2021-05-24 17:54:03