Análises Especiais Jogos Lançamentos PC Playstation Reviews e análises Xbox One

Análise Completa | The Evil Within 2

The Evil Within 2 é um jogo de terror e suspense em terceira pessoa, tendo elementos muito parecido com jogos do mesmo gênero, como “Resident Evil” e principalmente a famosa franquia “Silent Hill”. O seu jogo antecessor e considerado o primeiro da franquia fez muito sucesso em seu lançamento á cerca de 3 anos atrás, isso devido a facilidade do jogo em transmitir medo ao jogador que estivesse desfrutando dessa aventura.

Lançado em 13 de Outubro de 2017, The Evil Within 2 é o mais novo grande título da Bethesda Softworks que promete aperfeiçoar o trabalho já feito em seu primeiro jogo e trazer novas mecânicas para atrair novos jogadores.


Introdução da História

Sebastian Castellanos protagonista do primeiro jogo da franquia, desta vez terá uma missão difícil e bastante arriscada no The Evil Within 2. Após descobrir que sua filha está viva, seu objetivo será salvar Lily que desapareceu em meio no mundo Union (onde se passa a história do jogo) e que possivelmente foi perseguida e sequestrada por um fotografo maníaco bem peculiar e perigoso, conhecido por Stefano Valentini. Sebastian vai ter o desafio de arriscar a própria vida em busca de informações sobre sua filha, e resta você querer aceitar este desafio junto com ele ou não.

O jogo se inicia contando como foi a possível “morte” de Lily, e a frustração de seu pai Sebastian em não ter conseguido salva-la de um incêndio terrível em sua casa. A partir deste primeiro capitulo o game começa a se desenvolver na história e o jogador começa a conhecer seus objetivos atuais. Será que Sebastian vai conseguir salvar sua filha do terrível fotografo?


Jogabilidade

O jogador controla o protagonista Sebastian Castellanos e a partir daí percebe-se que ele não possui tantas habilidades corporais e de combate, dando a impressão de muitas vezes parecer um cara inexperiente para lidar com tantos desafios e objetivos difíceis na sua vida. O maior problema é quando você se depara com um bando de zumbis, isso porque o Sebastian não possui habilidades e funções de defesa, se tornando fácil de ser pego pelos inimigos.

Os comandos e a jogabilidade do personagem é tudo muito simples, até porque geralmente é tudo muito bem executado, então acredito que não será um problema para você durante a sua jogatina no The Evil Within 2.

A quantidade de vida do personagem é mostrada no canto superior esquerdo, e ela regenera automaticamente, basta o jogador ficar parado para isso acontecer, ou então, por meios de Seringas Médicas encontradas durante o jogo, com isso a regeneração de vida é feita de forma imediata. Em relação a Stamina (energia), ela é bastante limitada, porem pode ser regenerada também, recomendo o uso dela só em situações de risco.


Gráficos

É perceptível como os gráficos no The Evil Within 2 estão bem mais detalhados e bonitos, principalmente em relação ao seu antecessor. O jogo possui uma iluminação bem bacana, deixando o jogo mais próximo do real. Vale a pena demais dar uma explorada no cenário e ver o trabalho bem feito pela equipe de arte que desenvolveu o jogo.

Talvez seja um dos pontos mais fortes do jogo em questões de evolução comparando-se a sua primeira versão.


Sonoplastia

Para um jogo de terror conseguir transmitir medo e tensão para os seus jogadores é preciso ter uma boa sonoplastia presente, e em The Evil Within 2 é possível perceber isso. Em muitas situações os efeitos sonoros aterrorizam demais, principalmente quando vem acompanhado de cenas cinematográficas o que torna o jogo um dos melhores em seu gênero, mesmo sendo em terceira pessoa, a aflição e o medo é notável por boa parte de quem joga.


Pontos Positivos

Exploração: É extremamente necessário utilizar da exploração para poder coletar itens para fabricação de armas, munição e até mesmo remédios medicinais para o Sebastian em sua jornada. É possível também poder mesclar itens para fabricação de outros itens, sistema que se assemelha muito ao do “Resident Evil 7″.

Inteligência Artificial: Os zumbis presentes no mundo Union possuem uma inteligência artificial bastante elevada, isso devido a dificuldade de causar ataques furtivos neles, se tornando muitas vezes inevitável ser detectado.

RPG: O jogo possui sistema de evolução intelectual e física do protagonista Sebastian Castellanos, que é feito através da coleta de Gel Verde para a utilização de upgrade do Sebastian, sendo feita pela personagem Kidman, quando o protagonista senta em uma cadeira no seu escritório.


Pontos Negativos

Queda de FPS: Infelizmente é um problema que ocorre com certa frequência durante o jogo, é perceptível a queda de frames, deixando o jogo mais lento até renderizar por completo e estabilizar.

Loading: O loading (tela de carregamento) do jogo é um pouco demorado, tornando o game cansativo e irritante pela demora de espera até surgir o “checkpoint”, que dará sequência de onde você parou ou morreu na missão.

Pouca variedade de Inimigos: Durante a campanha do jogo, dá pra perceber que os inimigos são sempre os mesmos, causando um pouco de frustração e cansaço de ter que matar sempre os mesmos.


Conclusão

Apesar de alguns problemas e bugs encontrados, recomendo jogar e adquirir o The Evil Within 2, principalmente se você gosta de um jogo de terror, com certeza não irá se arrepender! É um bom jogo!

Publicado em 16 de outubro de 2017 às 15:41h.
2017-10-16 15:41:25

  • Compartilhe: