Análises Games PlayStation

Análise | Demon’s Souls (PS5)

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins
Demon's Souls

Demon’s Souls inegavelmente se tornou um dos grandes clássicos da PlayStation. Lançado originalmente para o PS3, o jogo da From Software acabou se tornando o “pai” do gênero Soulslike. Mais de uma década após o original, o game volta em forma de Remake, desenvolvido pela experiente Bluepoint Studios. Será que o resultado valeu o investimento? É isto que você vai descobrir neste review!

A história de Demon’s Souls

Diferentemente dos demais games do gênero, o enredo de Demon’s Souls é um pouco mais objetivo. Em suma, parte dele é apresentado ao jogador de maneira mais tradicional. Em busca de poder, o Rei Allant decidiu canalizar o poder das Almas. Apesar de atingir o seu objetivo, um mal terrível aconteceu. Graças a sua atitude leviana, Allant acordou O Antigo, uma besta terrível que dorme embaixo do Nexus.

Allant

Ao ser despertado, o Antigo liberou uma névoa por todo o Reino de Boletaria, causando o surgimento e o fortalecimento de demônios. Estes seres desprezíveis consomem as almas humanas com a finalidade de se fortalecerem. Diante dessa ameaça, diversos guerreiros tombaram para o mal, até o surgimento de você, o exterminador de demônios!

Como mencionei acima, o componente narrativo da obra é apresentado de maneira clara. O entendimento de tudo que está acontecendo em Boletaria fica facilitado, tornando-se um ponto forte do game. É claro que muitos detalhes só são aprendidos ao conversar com NPCs e ler a descrição de itens. Portanto, tenha atenção nisso caso queira absorver melhor o belíssimo universo do jogo

A Jogabilidade

Em minha humilde opinião, não tem estúdio melhor que a From Software no quesito jogabilidade. Mas aí você deve estar pensando, o remake não foi feito por eles. Bom, sim e não. A Bluepoint já afirmou em diversas entrevistas que todo o conteúdo original foi mantido. A localização dos inimigos é a mesma, assim como o timing e o padrão dos golpes. Em suma, é exatamente o mesmo combate. A grande diferença é o tapa visual dado nas animações e texturas.

A diversidade de classes e de builds amplifica bastante a riqueza de opções dos jogadores. São múltiplos tipos de armas, magias e milagres que permitem diversas maneiras distintas de se jogar. Quer ser um arqueiro? Você consegue. Um mago? É possível. Um guerreiro usando um espadão? Dá também. Você é livre pra escolher a sua forma de jogar, o que é excelente! A intensidade de personalização foi obtida graças ao excelente recurso de criação de personagens. Com muitas opções, você é mais livre para se “criar” em Boletaria!

Como de costume, o ponto alto neste segmento são as intensas batalhas contra chefes. Os visuais repaginados tornam os efeitos ainda mais belos e memoráveis. Em alguns casos, você não sabe se luta ou se admira o chefe e a arena que o envolve! Caso você seja um veterano da saga, saiba que a batalha contra o Old Monk continua funcionando da mesma forma, logo, afie suas habilidades no PvP. Até se você jogar offline acaba sendo necessário enfrentar um campeão do monge!

A Trilha Sonora de Demon’s Souls

Sim, a soundtrack do jogo é tão sublime que merece um tópico separado. Vale mencionar que eu joguei o mesmo usando o Pulse 3D, logo, tive a experiência amplificada graças ao excelente periférico. O embate contra o Flamelurker e o Tower Knight jamais sairão da minha mente graças as músicas que acompanham essas lutas!

Outro ponto ligado ao som que é digno de nota: surpreendentemente, o jogo está totalmente localizado para o nosso idioma. Sim, Demon’s Souls Remake possui dublagem em PT-BR. Certamente não dá mais pra negar que a PlayStation valoriza bastante os brasileiros!

Mudanças no PS5

Como mencionei acima, o grosso das mudanças reside na parte técnica. O visual foi completamente repaginado para a atual geração. O nível de qualidade das texturas é impressionante e o jogo atualmente é um dos mais belos já criados até o momento. Toda a parte sonora também foi refeita para se adequar melhor as tecnologias atuais.

Certamente isso deve te deixar feliz, mas o que impressiona mesmo é o desempenho. É possível jogar no Modo Desempenho, com 60 FPS ou no Modo Resolução, a 30 FPS. A diferença da resolução é bem pouca, mas o FPS faz uma diferença enorme. Jogar em 30 FPS faz com que o boneco pareça estar em slow motion. Já na opção desempenho, a jogabilidade é extremamente fluida, compensando demais o modo!

O ponto crucial pra mim são os tempos de loadings. Você pode ir para um mundo e voltar para o Nexus em 2 segundos. Isso mesmo. Você pisca e já se teletransporta. Ao morrer, você renasce quase que imediatamente. Acredite, esta mudança é revolucionária e vai te deixar boquiaberta. Pra quem gosta de mexer com os visuais, filtros de imagem foram adicionados e o game conta até com um Modo Foto para fazer registros da sua jornada.

Demon’s Souls Remake: Vale a Pena?

Ao todo levei 28 horas para platinar o jogo (fazer 100%). Isso claro por que fiz backup do meu save algumas vezes para obter alguns troféus. Caso contrário, é necessário zerar no mínimo 3 vezes para obter todos os troféus. Em suma, a resposta é: com certeza sim. O PlayStation 5 começa a geração com um dos melhores jogos de sua história, uma mensagem clara para a concorrência. É inacreditável que a companhia entregue um produto com uma qualidade impecável logo no lançamento do console. Sem defeitos, Demon’s Souls Remake é um jogo nota 10!

Demon's Souls


Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 9 de dezembro de 2020 às 17:20h.
2020-12-09 17:20:34