Análises Games

Análise | eFootball PES 20

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

Mais um ano está se passando e temos um novo jogo de futebol que chega todo ano vindo da Konami, o PES. Este ano, não é somente o PES 20, mas o eFootball PES 20, por causa dos E-sports e tudo que eles estão representando e movimentando hoje em dia.

Infelizmente não temos mais a Champions por motivos de licença a algum tempo, mas  a Konami coloca seu maior foco no futebol, implementando uma série de novos recursos e aprimoramentos na gameplay no gramado. eFootball PES 20 traz recursos aprimorados que deixam o jogo ainda mais orgânico.

Os desenvolvedores trabalharam com o feedback do PES 2019 e não apenas conseguiram manter o que tornou o jogo do ano passado tão bom, mas também conseguiram encontrar uma maneira de tornar o jogo mais acessível e ainda exigir uma certa precisão e treinamento, pois no futebol da vida real não é tudo fácil assim.

Beleza nos detalhes

Visualmente, o eFootball PES 2020 é fenomenal. Os estádios são lindos e super bem feitos, e os detalhes não são poucos: os espectadores, efeitos de iluminação, animações e todo o fora do gramado está mais bonito. O antes do jogo traz vários ângulos da câmera oferecendo uma experiência imersiva que lembra a transmissão de TV também.

A quantidade de produtos licenciados este ano é grande, com cada equipe parecendo o mais realista possível, bem como seus estádios e jogadores. Após a perda da Liga dos Campeões para o FIFA a Konami tinha que fazer e trazer coisas novas. Ela fechou uma parceria oficial com a Juventus, o que significa que eles não poderiam aparecer na FIFA, além de novas parcerias da Konami com o Manchester United e o Bayern de Munique.

Feedback dos jogadores sendo ouvido

Como comentei antes, o feedback dos jogadores do PES 19 foi ouvido pela Konami. Com o jogo deste ano ela melhorou o que tinha ano passado e tirou as partes ruins. Existem grandes melhorias, permitindo que você faça passes precisos, onde os jogadores sabem o que fazer antes e durante. Às vezes, a IA pode decidir não pular e se afastar de onde a bola vai chegar, deixando você em um objetivo fácil, mas ao dominar e se virar lembre-se que a defesa está pronta.

A Konami implementou um sistema que deixa o jogo mais cadenciado e não tão fácil como ficar tocando a bola como quiser de um lado para outro como se fossem robôs. No PES 20, ficar passando para onde quiser, sem repercussões não existe. Você precisa levar em consideração a lógica do passe. Por exemplo, se você estiver enfrentando o caminho oposto ao jogador para o qual está passando, é mais provável que você o passe erradamente e entregue a bola.

Esse sistema demora para pegar. Eu sofri no início pois queria passar e chutar a bola na hora que ela chegava. Mas, ao invés disso, como na vida real, você deve dominar a bola, mudar a posição do corpo do jogador para a jogada ter um melhor resultado.

Uma coisa que eu gostei demais também foram as cabeçadas nos cruzamentos por exemplo. O jogador que cabeceia tenta a melhor maneira de tentar o gol como pro exemplo fazer ela quicar no chão para dificultar a bola para o goleiro.

O goleiro também foi trabalhado e as animações e a tomada de decisões são realistas. Obviamente, haverá inevitavelmente exemplos de tudo dar errado, mas estamos confiantes de que as bases estão em vigor por um bom ano para os goleiros. Isso também faz com que a pontuação seja ainda mais satisfatória do que o normal.

Ao chutar a bola também dependendo do jeito que ela vai até o gol o goleiro muda. Por exemplo se a bola veio de longe e quicou na frente dele, o goleiro simplesmente não defende facilmente, mas sim espalma a bola e sempre tenta fazer isso para fora ou para longe da área.

Também falando de goleiros, uma coisa que chama a atenção na vida real é quando um time está ganhando e o goleiro quer matar tempo. Ele cai e demora um bom tempo para levantar, e a Konami adicionou isso ao PES 20, uma pequena adição, mas são os detalhes que fazem a diferença certo?

Melhorias notáveis ​​também reforçam a IA. Jogar contra a CPU é muito menos repetitivo e cansativo, com equipes misturando suas estratégias e estilos de jogo. Enfrentando o City senti que eles atacam com passes rápidos e talento criativo, enquanto equipes com menos chances são mais propensas a faltas e falhas. A maior desvantagem da IA ​​é a inteligência fora da bola, que ainda sofre de uma ocasional falta de resposta. Há momentos em que a troca de jogadores dá errado ou um jogador observa a bola passar por eles.

Foco no gerenciamento e no offline

Sim, os modos online dão muita grana para as empresas por causa das microtransações, mas um dos mais jogados e melhores modos dos jogos de esporte são os offlines como o carreira e o jornada como jogador e a Konami colocou a mão na massa para deixar esses modos bem na foto.

O grande foco está em novas cenas, algumas interativas, ajudando a criar uma história mais personalizada do que nos anos anteriores. Os dirigentes e conselheiros do clube podem questioná-lo sobre os objetivos, onde você tem várias respostas disponíveis como focar no campeonato ao invés da copa, e você também encontra cenas detalhadas em torno de entrevistas coletivas, novas contratações, conversas com a equipe e muito mais.

Infelizmente eles não têm um impacto duradouro no próprio time, afetando apenas ocasionalmente coisas como a forma do jogador, o que me decepcionou um pouco, as empresas devem explorar isso mais a fundo nos jogos de esporte.

A Master League agora tem modelo de gerente diferentes, onde temos famosos como Lothar Matthäus e Diego Maradona. O menu renovado ainda é complicado e meio estranho de navegar. Demora para entender tudo nele, é confuso, mas com um pouco de tempo comecei a entender.

O ruim

O PES tem isso desde sempre e sempre me incomodou. Na hora de roubar a bola, o jogador que estava com ela sempre, mas sempre, parece que para na jogada. É algo incômodo e estranho de ver toda vez que seu jogador perde a bola, ele pare por 1 segundo.

Outra coisa que eu sempre falo é a narração. Você compra o game pelo valor cheio e tem que ouvir as mesmas narrações e comentários. É chato e cansativo ouvir novamente Mauro Betin e Milton Leite. Claro, ainda é melhor que a do FIFA que não muda fazem 7 anos quase, mas as narração do PES não é das melhores, como tinha falado na minha análise do PES 19.

O MyClub mudou, mas pouco e, qual é o sentido de jogar offline no myClub? As recompensas são sempre as mesmas, não há incentivo, principalmente quando você joga no modo de dificuldade “regular”. E, novamente, não há sistema de liga para mostrar seu progresso. Espero que quando a Konami adicione torneios offline, tudo fique melhor.

Resumindo

Com grandes mudanças na gameplay, na movimentação e no futebol mais realista, eFootball PES 20 é incrível e muito bem moldado pela Konami. As licenças da Série A e B do brasileirão são um Plus para os fãs brasileiros.

Fora das melhorias de gameplay e gráficos fantásticos, a falta de algumas licenças podem incomodar, mas nada que um option file não resolva, mas o trabalho é grande nessa parte. A narração também deixa a desejar e os menus confusos atrapalham.

Dito isso, o PES 20 é um simulador sólido de futebol e se você acha que é hora de algo novo, de mudar do FIFA para PES, esta é a hora certa.

eFootball PES 20 foi analisado no PS4 com uma cópia enviada pela Konami.

Publicado em 18 de setembro de 2019 às 12:00h.
2019-09-18 12:00:47