Análises Games Nintendo

Análise | Friday the 13th: The Game Ultimate Slasher Edition

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

Depois de chegar para PC, Xbox One e PlayStation 4, Jason chega agora para aterrorizar os jogadores no Nintendo Switch com um pouco de atraso, mas em sua versão mais completa, a Ultimate Slasher Edition.

Friday the 13th: The Game surgiu há mais de dois anos, uma produção idealizada pela IllFonic e financiada por uma campanha no Kickstarter, que conseguiu arrecadar mais de US $ 800.000. O “pai” da série, Sean S. Cunningham, interveio em seu desenvolvimento, o que garantiu que esta produção mantesse o espírito da saga estrelando o famoso e assassino implacável Jason.

Gameplay

Ao que parece, assim como muitos jogos que ganharam uma versão para Switch, Friday the 13th: The Game é outro relançamento que parece mais interessado em capitalizar o sucesso do híbrido da Nintendo, em vez de ser otimizado para o sistema.

Quase totalmente ele é o mesmo. Um jogo multiplayer assimétrico, onde até sete jogadores estão em um acampamento, tentando desesperadamente sobreviver ou escapar do Acampamento do Lago Crystal, enquanto um jogador assume o papel de Jason, com o objetivo de caçar e matar os jogadores.

Infelizmente, parece que o jogo não mudou muito ou evoluiu desde o lançamento, mantendo uma série de problemas técnicos e ainda parecendo meio bugado e estranho, mas não por que é a versão do Switch, mas por que o jogo é assim em outras plataformas. Além disso, para se pontuar, o game roda muito bem no console.

Jogar em modo portátil é bom, e é muito bom na bateria do Switch, mas falta de um modo single-player adequado faz falta. Claro, o jogo é ótimo e incrível, mas não parece certo não ter um modo assim no Switch. Jogando com ele no Dock, ele funciona super bem, se não melhor do que o portátil. Fiquei preocupado pois poderia perder qualidade, mas senti zero mudanças ou dificuldades.

O jogo em si é sólido, extremamente divertido e um bom jogo de terror e sobrevivência que não se vê todo dia no Switch. Além disso, jogar como Jason é muito legal, já o game tira o que temos dos filmes e traz para o game.

O bom do jogo é a interação com outros jogadores e a habilidade de deixar o jogador se virar e descobrir por si só o que fazer, então você precisará de algumas partidas e precisará errar bastante para aprender.

Há oito Jasons para escolher, com a maioria precisando ser desbloqueada ao subir de nível. Cada um deles tem suas próprias habilidades, pontos fortes e fracos específicos, tornando cada um diferente o suficiente do último. Alguns terão a capacidade de correr ou ganhar armadilhas extras, alguns serão mais fracos para ataques ou terão menos habilidades.

Trabalho em equipe

Jason tem diversas habilidades que tornam cada partida única. Habilidades que se regeneram com o tempo e que o tornam a máquina de matar quase perfeita.

A única missão dos jogadores que enfrentam Jason é não encontrar ele e sobreviver. As rotas e formas de fuga são várias e os jogadores devem decidir o que fazer conversando. Sem essa colaboração, é quase impossível sair vivo.

Caso você não saiba, Jason é imortal, mas podemos atordoá-lo e até deixá-lo imóvel por alguns momentos, se usarmos alguns dos itens que estão espalhados pelos mundo. Alguns objetos, são distribuídos aleatoriamente em cada jogo. Você tem diversas possibilidades de escolha para passear e se esconder pelo mapa quando o assassino estiver por perto como entrar em algum armário por exemplo.

Finalizando

Friday the 13th: The Game Ultimate Slasher Edition não é um jogo perfeito em nenhuma plataforma. Os gráficos não são os melhores, a AI pode ter problemas, e temos alguns bugs. Jogar online em lobbies aleatórios é bom, mas a diversão real é jogar com os amigos.

Como um título multiplayer, é inegável que é bom, dado que a tensão de fugir de Jason ou até mesmo perseguir um jogador é demais. Mas se jogar solo, com bots no meio, perde a diversão, além disso, graficamente é bastante regular.

 

Friday the 13th: The Game Ultimate Slasher Edition foi jogado no Nintendo Switch com uma cópia disponibilizada pela  Gun Media.

Publicado em 24 de agosto de 2019 às 05:00h.
2019-08-24 05:00:54