Análises Games Xbox

Análise | Meow Motors

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

Meow Motors é um jogo independente de corrida desenvolvido pelo estúdio ArtVostok que, com toda sua sagacidade, traz o ritmo dos mais famosos arcades de corrida, mas agora com gatinhos no volante. O jogo já saiu para os computadores e conta com uma aprovação de 89% pelos usuários da Steam. Dessa vez, o game ganhou seu lançamento para o console. Veja o que achamos!

Corrida com felinos e cenários incríveis

A apresentação de Meow Motors é bem simples, mas não deixa de cumprir seu papel. Nos menus, o jogo já apresenta um estilo bem similar a jogos de celular, com fontes não tão chamativas, até mesmo durante a história em quadrinhos animada que aparece na introdução de “novo jogo”.

Entretanto, dentro do jogo a Unreal Engine 4 é muito bem utilizada para elaborar os mapas mais mirabolantes e criativos que um título de corrida pode ter.

Cada pista de Meow Motors é muito bem elaborada, com iluminação respeitosa aos objetos e o ambiente, tudo bem complementado e rico em detalhes. Os carros, por exemplo, são bem elaborados e seguem o mesmo estilo de outros games do gênero. As explosões e disparos em geral, no entanto, são bem cartunescos. Não há algo gritante, graficamente, quando alguém é atingido, por exemplo.

A falha destacável de Meow Motors fica no desempenho do carregamento gráfico das fases. Quase todas as vezes que você entra numa partida. As texturas demoram excessivamente para carregar e causam uma certa estranheza.

Sem ousadia e respeitando os clássicos

Se você é um jogador assíduo de jogos de corrida com poderes e trapaças, Meow Motors vai te lembrar excessivamente jogos como CTR, Mario Kart e Diddy Kong Racing, do N64. Isso não é ruim, já que a fórmula usada pelos títulos é quase perfeita.

Com mapas curtos, obstáculos variados e em movimento e atalhos, nada parece o mesmo. A chance de uma corrida acontecer de diversas maneiras é gigante e repleta de diversão.

O jogo também proporciona ao jogador diversas artimanhas e detalhes divertidos. São vários poderes para atrapalhar seus inimigos; óleo, choque, mísseis e até mesmo uma arma d’água com um tubarão. O player também pode utilizar um nitro e realizar drifts em qualquer lugar do mapa, o que torna ainda mais prazeroso correr.

Alguns problemas, no entanto, são evidentes. Apesar dos controles fluírem da maneira certa na maior parte do jogo, em alguns momentos eles não respondem bem. A mecânica do drift não entende muito bem a hora de parar e durante as curvas o kart parece pesar bem mais do que o visto durante a corrida. Outro aspecto é a sensação de velocidade: apesar de usar nitro e estar bem rápido, raramente sentimos a velocidade como em games mais recentes do gênero – não é algo que deixe desinteressante correr, mas não abusa da nossa vontade de querer ir mais rápido e fazer os oponentes comerem poeira.

E por falar em comer poeira, uma coisa que vale ressaltar é a dificuldade. O jogo não é exatamente desafiador. O estilo mais casual é evidente quando, mesmo no difícil, a obtenção de estrelas não é um empecilho e a competitividade entre os bots aumenta levemente.

Infelizmente, Meow Motors não possuí multiplayer, algo que realmente faz falta já que o gênero de corrida com trapaças é extremamente divertido – e competitivo – para se jogar online. Já no menu inicial, o jogo oferece ao jogador opções de corrida rápida e novo jogo – opção que oferece uma história bem simples de resiliência e orgulho.

Você libera missões, carros, pilotos (todos felinos e com habilidades especiais, é claro) e mapas. Tudo com o evoluir das missões e a conquista de estrelas. As missões de corrida intercalam também entre fazer drifts, a corrida tradicional e o modo “strike”, onde você deve abater o maior número de inimigos possível – e evitar ser abatido. É bem descomplicado.

Um deslize nos sons e efeitos sonoros

Se tem uma coisa interessante em Meow Motors é o som. As músicas respeitam bem o ritmos de corrida-e-pancadaria, mas elas mudam bem pouco – mesmo em campeonatos diferente – e por sua vez até se repetem. A trilha não é decepcionante, mas o detalhe da repetição pode ser minimamente notado durante horas de jogatina.

Um aspecto levemente chateante é a ausência do “impacto”. Os efeitos sonoros não demonstram que você atingiu de verdade alguém. Que algo realmente explodiu, mesmo que do jeito mais desenho-animado possível. Os sons são quase inaudíveis, principalmente na parte que mais precisamos – alarmes de “wrong way”, drift e nitro praticamente não existem.

Conclusão

Bonito e criativo, Meow Motors é, com total certeza, um jogo decente para o gênero. O game respeita e traz o melhor das artimanhas que funcionaram muito bem em títulos semelhantes, como Mario Kart e Crash Team Racing. Apesar da excelente apresentação, ele acaba pecando na execução de alguns aspectos e não imprime uma sensação verdadeira de que realmente existem rodas girando por todo aquele terreno. Contudo, o espírito isso não tira a diversão que Meow Motors pode entregar para o jogador casual, independente da idade.

Uma cópia de Meow Motors foi gentilmente cedida pela ArtVostok. A análise foi feita com base na versão para Xbox One.

Publicado em 21 de julho de 2019 às 16:36h.
2019-07-21 16:36:57