Análises Destaque Jogos Lançamentos Microsoft PC Playstation Xbox One

Análise | One Piece World Seeker

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

One Piece é um mangá escrito e ilustrado pelo mestre louva deus Eiichiro Oda, e se trata nada mais nada menos do que uma das séries mais longevas e de maior sucesso de todos os tempos. Desde sua primeira edição na icônica revista japonesa Shōnen Jump em meados de 1997, segue sendo publicada, e atualmente já está próximo à incrível marca de mil capítulos em uma história que segundo o próprio autor, ainda está longe do fim.

Ao longo de mais de quase duas décadas de publicações contínuas, One Piece conquistou uma verdadeira legião de fãs apaixonados pelas aventuras de Luffy e seu bando nada convencional de piratas. E como esperado, foi adaptada para as mais diversas mídias, e é claro que os videogames não ficaram fora dessa onda.

A mais recente adaptação para os videogames chegou no último dia 14 de março, com One Piece World Seeker, desenvolvido pela Ganbarion e distribuído para Playstation 4, Xbox One e PC pela Bandai Namco. Trata-se de um jogo de ação e aventura, com elementos de RPG em mundo aberto, onde vamos nos aventurar com Luffy e seu bando “chapéu de palha”.

Icem as velas, e vamos conferir o que One Piece World Seeker tem a nos oferecer!

APRISIONADO NAS ALTURAS

A história é definitivamente o ponto alto desse jogo, não é especificamente baseada em nenhum dos DIVERSOS arcos do mangá, mas nela você vai encontrar diversos elementos que só quem os conhece de perto vai entender. Não que isso seja um impedimento para os não iniciados na franquia, funciona como um fã service com propósitos específicos para o enredo do jogo e do gameplay.

O jogo tem início com Luffy e seu bando de piratas aprisionados ou desaparecido na Ilha Prisão. Logo nos momentos iniciais, após uma curta batalha com um dos usuários de akuma-no-mi (a fruta do demônio) o protagonista consegue escapar e se depara com uma série de ilhas, onde cidades e povoados são virtualmente controlados pela Marinha. Mas as coisas são mais complicadas do que parecem. E em meia a busca pelos membros da sua tripulação ele vai se deparar com uma briga pelo poder que envolvem facções rivais que se sabotam mutualmente.

Luffy acaba se aliando a uma das líderes rebeldes, enquanto a tripulação da Thousand Sunny vai desvendando os mistérios que envolvem a Ilha Prisão.

AKUMA-NO-MI

O jogo funciona de maneira simples, e não foge absolutamente em nada do já foi visto em títulos do gênero. Controlando Luffy você pode andar, correr, saltar, se pendurar em zonas específicas do cenário, coletar itens e tesouros espalhados pelo mundo, além de realizar uma boa quantidade dos golpes especiais que vemos nos mangá e utilizando os braços elásticos da personagem e movimentar pelos ares no melhor estilo Homem Aranha. E como todos os usuários de akuma-no-mi, você não é capaz de nadar, caso caia no mar ou em alguma lagoa, é morte instantânea. Os itens e baús de tesouro serão utilizados essencialmente para criar equipamentos e trajes que aprimorarão atributos específicos do protagonista. E aqui já temos uma das coisas mais irritantes de todo o gameplay, os baús de tesouro correm aleatoriamente em toda a ilha, e para abrí-los você vai demorar longos segundos segurando o botão de ação.

Sua missão principal será reunir todos os tripulantes do Thousand Sunny, elas se desdobrarão em missões menores, onde você terminará enfrentando algum mini boss ou um boss. As missões principais são excelentes, embora repetitivas, e capazes de desenvolver bem o enredo do jogo. Em meio as missões principais ocorrerão uma infinidade de missões secundárias oferecidas pelos NPCs espalhados em toda a ilha, elas são bastante superficiais e parecem não fazer sentindo na estrutura do jogo ou para acrescentar algo ao enredo, consistem basicamente em matar um certo grupo de piratas, coletar itens específicos e coisas do tipo.

As animações de One Piece World Seeker são incríveis, e os movimentos de Luffy e seus companheiros são sempre muito fluídos e convincentes, não deixando muito a desejar em relação aos animes. E essas animações brilham mesmo é nos momentos de ação. O sistema de combate é excelente, embora a inteligência artificial dos inimigos seja deficiente, a batalha contra os chefões vai ser sempre sensacional, onde você vai poder utilizar uma infinidade de golpes e habilidades.

Em One Piece Wolrd Seeker vamos poder explorar um mundo aberto, e mesmo com gráficos excelentes e animações bonitas, tudo parece vazio e sem vida, e essa sensação de “terra desolada” é potencializada pela ausência de uma trilha sonora. Ao nos deslocarmos no cenário, vamos ouvir apenas o som dos passos da personagem. A despeito disso, os controles funcionam bem, e ao longo das minhas horas de jogatina não me deparei com nenhum bug que impedisse o meu avanço na campanha principal.

VALE A PENA JOGAR?

One Piece Wolrd Seeker é um bom jogo de ação e aventura com elementos de RPG. Definitivamente seu elemento motivador é a excelente história e o apelo dos personagens já icônicos. No que diz respeito ao gameplay, em alguns momentos as coisas podem se tornar repetitivas e cansativas, principalmente devido a estrutura escolhida para as missões, que consistem em se movimentar de um ponto ao outro do mapa para realizar tarefas que quase nunca variam.

A animações são sensacionais, os controles funcionam bem o tempo inteiro, e se você é um fã dos mangás e animes, esse jogo inteirinho é um verdadeiro fã service a sua disposição. Se você não conhece ou não se interessa pelos mangás ou animes de One Piece, definitivamente você pode encontrar títulos mais interessantes para investir sua grana.

“Uma copia de One Piece World Seeker foi gentilmente cedida pela Bandai Namco

Publicado em 25 de março de 2019 às 22:27h.
2019-03-25 22:27:14