Análise | Riders Republic

Riders Republic é um game de esportes radicais que vai te prender por horas e horas!

O game de esportes radicais produzido pela Ubisoft, lançado no final de outubro desse ano transmite a sensação de jogar um “Forza Horizon”, chegando a ultrapassá-lo pelas suas qualidades, seja elas de personalizar seu personagem e deixá-lo quase sem roupa para esquiar em uma montanha ou transformá-lo em animal, como um pato de boné ou outros. Riders Republic consiste em explorar um lindo mundo aberto, participar de corridas emocionantes e competições de manobras, procurar itens colecionáveis ​​e desbloquear equipamentos melhores e muito mais atividades conforme você vai avançando.

O game pode ser jogado em 1ª ou 3ª pessoa, mas perde um pouco a sensação de imersão quando jogado em 3ª pessoa. A sensação é melhor quando é colocado em 1ª pessoa. Meus amigos, a experiência é de outro mundo. Especialmente nos esportes de bike ou snowboard, quando em primeira pessoa, a velocidade, as manobras e a possibilidade de sofrer uma queda, faz a mão de qualquer jogador suar e confesso que quase encharquei meu controle de tanto suar nas mãos de tanta tensão.

Após algum avanço e a repetição de alguns eventos para desbloquear equipamentos melhores que requerem uma alta pontuação, ele dá uma sensação de satisfação e de dever cumprido que não alcançamos nas primeiras tentativas, pois certamente você não obterá a pontuação máxima, que só é possível alcançar com a prática.

A adrenalina e freneticidade são características pessoais do game e isso o torna diferente de The Crew e Forza Horizon, e temos à disposição várias formas de eventos no modo campanha e em eventos online, que elevam o game para outro patamar de dificuldade e competição. Nesse modo há 10 divisões e, conforme você avança, vai enfrentando jogadores/equipes mais habilidosos e competentes. Uma das modalidades que mais gostei foi a de competir em equipe e fazer as manobras do snowboard, tive bastante dificuldade, mas o desafio só tornou o game mais interessante.

As corridas em massa, que são online também, começam com um anúncio em todo o servidor, chamando todos os jogadores para participarem. Caso atenda o convite, será lançado em um longo torneio de corrida com 64 jogadores e muito XP  para aqueles que conseguirem chegar ao pódio. Nessa linha, competir contra 63 outros jogadores é certamente um caos total, mas esse é um tipo de caos positivo, que faz o game funcionar. Entretanto, pode acontecer instabilidade durante a partida online.

Diversão, risadas, reviravoltas e raiva é a cobertura dessa corrida em massa, confesso que dei risada dos jogadores que iam morro abaixo para fora do circuito e no final, acabei batendo numa pedra que me fez perder a corrida (Carma que se fala né?). Caso você consiga chegar ao pódio, a recompensa será totalmente compensadora e satisfatória.

Por fim, o game foi rodado num PlayStation 4 e não apresentou problema algum, não encontrei nenhum bug. Diferente de alguns relatos de outros jogadores que sofreram com esses problemas, o game rodou de forma perfeita, não travou, não crashou nem nada. Surpreendeu pela forma como rodou num console da geração passada, principalmente na lisura e desenvolvimento perfeito que só abrilhantaram a obra da Ubisoft.

Ele aproveita ao máximo a jogabilidade da próxima geração, exibindo mais de 50 jogadores simultaneamente ao vivo na tela, junto com gráficos 4K a 60 fps, além disso, ainda temos Cross Play, podendo ser jogado por diversos jogadores de outras plataformas e ainda tem um Plus (isso mesmo!), o game disponibiliza para aqueles que quiserem um upgrade para a nova geração, sem custo algum!

Quanto a dublagem, essa não esteve presente, apenas tivemos as legendas em Português, esperava pelo menos uma dublagem para que fosse ainda mais imersivo, mas só pelos esportes contemplados como ciclismo, snowboard, ski e wingsuit e tudo mais já valeu a experiência.

Vale a Pena Jogar?

Riders Republic é um game frenético, radical, divertido, com esportes de ciclismo, snowboard, ski e wingsuit no mundo aberto que explode cabeças de tanta tensão e adrenalina. O jogo é lindo e com tantas possibilidades em seus modos campanha e online é muito fácil passar horas a fio jogando. Lembrando que ele é Cross Play e assim amplia as chances de encontrar muitos jogadores online, mas pode sofrer alguma instabilidade. Não tem dublagem, mas possui legenda em português. Com diversão e adrenalina garantidas, SIM, vale a pena comprar, jogar e se tornar um campeão de esportes radicais, ainda que virtualmente. E por último, deixo meus parabéns a Ubisoft por ter desenvolvido um game tão bem feito e tão viciante.

Esta Análise foi feita com uma cópia cedida gentilmente pela Ubisoft.

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.​

VEJA TAMBÉM

Comentários: