Análises

Análise | The Dark Pictures Anthology: House of Ashes

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

House of Ashes é um novo projeto da Supermassive Games que faz parte de The Dark Pictures Anthology, uma grande coletânea de jogos de terror que leva o jogador a um mundo de decisões para sobreviver. O game faz com que o jogador sinta que está participando de um filme cujos diálogos e escolhas são a parte mais importante. 

Parece que estamos no filme A Múmia 

House of Ashes começa dois anos antes de Cristo e conhecemos a maldição do faraó que vê seu povo ser destruído em um ritual de sangue, sem a chance de escapar das criaturas. O início do game lembra muito o filme clássico A Múmia, em que as pessoas são amaldiçoadas pelo Imhoptep e isso acaba com o império.  

Alguns séculos depois da maldição, ninguém sabe o que aconteceu durante todos os anos naquele local. A história é contada exatamente no ano de 2003, após a queda de Saddam Hussein, as últimas tropas americanas permanecem na região para tentar encontrar possíveis esconderijos usados por Saddam e armas que possam ameaçar a democracia. 

Um pelotão em busca de coletar informações em uma fazenda, acaba entrando em conflito com um pequeno grupo de iranianos que não aceitaram a derrota do seu líder. O conflito fica tão intenso que acaba abalando a estrutura do solo e eles são engolidos para o local da maldição. É aqui que a nossa jornada realmente começa. Parece que estamos no filme A Múmia  House of Ashes

5 pessoas com vários conflitos 

Em House of Ashes podemos controlar 5 personagens bem distintos com suas características individuais e seus interesses. Durante a campanha podemos conhecer a motivação de cada um e seus pontos altos e baixos. O que mais chama atenção em jogos desse estilo, em que fazemos escolhas que impactam na história, é que sempre haverá personagens com os quais vamos nos identificar ou simpatizar e vamos fazer de tudo para sobreviver e já outros que simplesmente não nos importamos tanto.

A Supermassive Games conseguiu trabalhar muito bem para mostrar os dois lados da guerra. Controlamos quatro americanos durante a campanha e um iraniano. E durante a jornada é possível escolher um lado ou esquecer a guerra se alinhar para sobreviver ao mal maior. Gráficos de cair o queixo

Gráficos de cair o queixo

House of Ashes é um jogo lindíssimo que usa a captura de rosto para ser mais realista. As expressões dos personagens são ricas em detalhes e entregam o que o personagem está passando naquele momento. A atriz Ashley Tisdale, que participou em High School Music, emprestou o seu rosto para a militar Rachel King, trazendo mais realismo para as cenas. As expressões e as capturas de movimentos estão em um nível superior aos dois últimos jogos do estúdio, Man of Medan e Little Hope. 

E não só os personagens estão bem trabalhados, os cenários são cheios de detalhes com efeitos e luzes que fazem o jogador se sentir inseguro o tempo todo. 

Jogabilidade poderia ser um pouco melhor 

House of Ashes perde em uma coisa simples que é a jogabilidade. O game limita o jogador a explorar os cenários menores e disponibiliza poucos itens para coletar durante a jornada. Os colecionáveis do jogo são tábuas que criam pequenas premonições e informações gerais espalhadas nos locais com brilho, indicando que pode interagir ali. E para acessar é preciso segurar o item com o R2 e movimentar o objeto com o direcional até aparecer algo escrito na tela. Uma forma muito trabalhosa para se obter informações em um jogo. 

Durante as cenas de ação de House of Ashes, o jogador não tem liberdade de outros jogos como Resident Evil e Silent Hill. O jogador é levado a vários momentos de Quick Time Events, que são aqueles momentos em que você tem que apertar o botão na hora certa para a cena continuar e, caso erre, o personagem vai sofrer as consequências, sendo a morte dele próprio ou afetando a jornada de outro personagem na tela. Além disso, podem ocorrer bugs durante a campanha e isso frustra um pouco.Jogabilidade poderia ser um pouco melhor 

Então vale a pena jogar House of Ashes?

The Dark Pictures Anthology: House of Ashes é um jogo extremamente divertido que permite você jogar com outros amigos. O game consegue entregar a sensação de que estamos fazendo parte de um filme de terror e traz à tona a máxima de que as nossas ações têm consequências. O jogo não possui dublagem em português, mas trouxe a legenda, o que já ajuda. É muito bom ver que a Supermassive Games entrega um projeto melhor para o público a cada novo capítulo. Se você gosta de jogos de terror, não perca a chance de conhecer esse título.

Então vale a pena jogar House of Ashes?
Esta Análise foi feita com uma cópia cedida gentilmente pela Bandai Namco Brasil

Compartilhe esse post nas suas redes sociais:

Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 10 de novembro de 2021 às 09:37h.
2021-11-10 09:37:32