Análise | The Lords of the Fallen

Lords-of-the-Fallen-2023

The Lords of the Fallen é um RPG de ação e aventura do gênero souls like desenvolvido pela Hexworks e lançado em outubro de 2023 para PC, Playstation 5 e Xbox Series S/X. Foi recebido com desconfiança pela comunidade em decorrência de problemas de desempenho, principalmente encontrados em sua versão de Playstations 5, além de dinâmicas de posicionamento de personagens controversas.

A despeito da recepção inicial e feroz concorrência com Lies of P, outro Souls Like impressionante, The Lords of The Fallen já vendeu alguns milhões de copias e não por acaso, é tratado como um sucessor direto de Dark Souls 1, sua principal fonte de inspiração.

Analise The Lords of the Fallen 008

O SENHOR DOS CAÍDOS

Tratando-se de uma continuação do esquecível Lords of The Fallen (2014), The Lords of The Fallen ocorre mais de mil anos após os acontecimentos do primeiro jogo, continuando um dos três finais possíveis. Harkyn e os eventos acontecidos se tornaram uma lenda, ao passo que Adyr, um Deus Demônio pode ter despertado.

Você deverá se aventurar pelo vasto mundo interconectado de Mournstead, buscando a restaurar a energia dos seis Faróis das Sentinelas, e é claro que cada um desses faróis vai ser guardado por monstros formidáveis!

Analise The Lords of the Fallen 001

A história é presente, mas não parte fundamental do jogo, funciona como um plano de fundo decente para os jogadores mais atentos a ela, e como é típico do gênero, caso queira acompanhar o desenrolar da história e dos NPCs presentes nela é preciso se atentar aos diálogos com os mesmos e ir montano o quebra-cabeças.

Em The Lords of The Fallen você poder jogar com até dez classes de personagem, que definirão, ao menos inicialmente, o direcionamento que dará ao seu gameplay, são todas muito similares as classes classicamente encontradas em Dark Souls, com builds focadas em força, destreza, radiância (mágia) e inferno.

O Patrulheiro Blackfeather tem uma build inicial focada em destreza, principalmente foca em engajamento inicial a distância, quando em combate corpo-a-corpo pode lançar mão de flechas especiais causando efeitos de status negativo nos inimigos antes de descer a porrada com seu machado.

Patrulheiro Blackfeather

O Cruzado Sombrio é uma classe apenas disponibilizada para quem comprou a edição de luxo, trata-se de uma build focada em força, com avassaladores ataques de curta distancia. Inicia o jogo com uma espada longa e armadura pesada que oferece uma excelente proteção e poder de ataque considerável, embora deixe sua movimentação um pouco mais pesada.

Cruzado Sombrio

O Perseguidor Exilado é uma classe mais indicada para os veteranos do gênero, com uma armadura leve e duas adagas em uma build focada em agilidade e resistência, onde a ação vai ser focada em ataques esquivas e defesas precisas.

Perseguidor Exilado

O Cavaleiro Sagrado é a classe mais versátil, com uma armadura intermediária, espada e escudo. Uma excelente opção para início de gameplay, com uma build focada em Vitalidade e Resistencia que pode ser direcionada para outros atributos com muita tranquilidade ao longo do jogo.

Cavaleiro Sagrado

Ifantaria Mournstead é outra classe super versátil, com peso intermediário e uma build bastante equilibrada. Inicia o jogo com uma armadura intermediária escudo e lança, assim como o Cavaleiro Sagrado, trata-se de uma classe inicial que pode ser facilmente direcionada para força e/ou destreza.

Infantaria Mournstead

O Guerrilheiro é uma classe com build inicial muito similar a do Cavaleiro Sagrado, porém suas armas iniciais, mangual e besta, além de armadura pesada lhe dão uma abordagem ligeiramente diferente, permitindo a realização de ataques a distância e um dano muito decente em combates corpo-a-corpo.

Guerrilheiro

O Udirangr Warwolf é uma classe bastante ofensiva, muito similar ao Bandido em Dark Souls 1. Inicial o jogo com uma espada longa e armadura leve, que permite uma movimentação rápida acompanhada de ataques destruidores. Trata-se de uma build pura de força.

Udirangr Warwolf

O Pregador de Orian é um mago clássico. Trata-se de uma classe avançada para jogadores mais calejados, que oferece uma dose extra de dificuldade onde as situações de combate devem sempre ser abordadas de maneira estratégica. Inicia o jogo com um martelo pesado, escudo e armadura leve. Classe completamente focada em Radiância (mágia).

O Pregador de Orian

O Cultista Pirico funciona basicamente como o Piromancer em Dark Souls 1, mas aqui ele é mais indicado para jogadores mais veteranos, devido a comum resistência dos inimigos a feitiços de fogo. Inicia o jogo com um Cajado e armadura média, o fodo dessa build deve ser Inferno e destreza.

Cultista Pirico

E como não poderia faltar, temos o Condenado. Para quem quer iniciar a campanha com um desafio ainda maior, esta classe inicia o game com atributos baixíssimos armas e armaduras virtualmente inúteis. Essa aqui é só para os casca-grossa! 

Condenado

O REINO DOS MORTOS

Além de apresentar uma ambientação incrível, com a possibilidade de exploração inédita de mundos interconectados de maneira virtualmente imediata, Lords of The Fallen 2 nos presentei com uma mecânica de combate muito coesa, precisa e bastante refinada, fazendo justiça a franquia Souls.

Aqui você pode andar, correr, realizar um salto enquanto corre, ataques leves e pesados, além de ataques a distância com arcos e diversos item arremessáveis. A Mecânica de combate é pesada e precisa, onde será necessário bloquear ataques inimigos no tempo correto para drenar a barra de resistência deles quebrando sua postura e ganhando a possibilidade de fazer finalizações brutais.

Analise The Lords of the Fallen 002

As batalhas com os chefes de fase são excelentes, e eles vão de oferecer um desafio real onde você vai precisar entender a mecânica de ataque e defesa dos mesmos para conseguir vencê-los, há muito pouco espaço para sorte, e os erros são punidos quase sempre com a morte.

Porem contudo todavia, a morte não é o fim nesse jogo! Ao menos não inicialmente. Quando você morre no Axion, mundo dos vivos, é transportado para o Umbral, mundo dos mortos, recebendo outra possibilidade de retornar ao Axion. Porém no Umbral os desafios são escalonados com o tempo, quando mais tempo você passar lá, mais e mais inimigos passarão a te perseguir.

Analise The Lords of the Fallen 003

A exploração é definitivamente um dos pontos altos do jogo. Com uma ambientação opressiva e incrivelmente detalhada, todos os momentos da aventura serão acompanhados por uma boa dose de tensão e a morte parece estar a espreita em cada canto escuro do cenário, um Dark Fantasy exemplar!

A dinâmica de exploração é super inovadora para o gênero, o mundo é dividido em dois planos por assim dizer, Axion, o reino dos vivos e o Umbral, o reino dos mortos! E desde o início do jogo você vai poder fazer a transição entre esses mundos, quase que instantaneamente. 

Analise The Lords of the Fallen 004

O item que te permitirá iluminar o mundo dos mortos é apresentado na primeira cutscene do jogo, a Lanterna Umbral. Com ela você poderá literalmente abrir uma janela para o mundo dos mortos, permitindo interações momentâneas com o Reino Umbral tanto em momentos de combate, expondo pontos fracos de determinados inimigos, quando ao longo da exploração permitindo a resolução de alguns puzzles, além de permitir uma transição completa entro o Reino Axion e o Umbral.

A despeito de toda a inovação citada anteriormente, nem tudo são flores. A distribuição dos inimigos ao longo dos cenários é por vezes irritante, e dificulta bastante a exploração de uma maneira bem frustrante. 

Analise The Lords of the Fallen 006

Você será atacado por hordas de inimigos em terra, e outros posicionados à distância, por vezes em locais difíceis de alcançar vai haver dois ou mais monstros disparando feitiços ou flechas em sua direção. 

O posicionamento dos inimigos vai te forçar a lutar quase que constantemente se esquivando de ataques corpo-a-corpo, além dos ataques disparados a distância, o que não é uma das tarefas mais fáceis ou agradáveis, e mesmo sendo um jogador experiente do gênero, diversas vezes me peguei passando correndo por trechos do cenário para evitar essa chateação.

Analise The Lords of the Fallen 005

Um dos pontos mais acertados da exploração é o sistema de co-op online, melhora e muito o visto em todos os souls likes anteriores. Aqui você iniciará uma seção de jogatina com seu amigo, e ele simplesmente não é enviado de volta para seu mundo quando vencer um chefe de fase por exemplo, parece uma mudança boba, mas faz diferença e é muito bem-vinda.

Vale a pena jogar

Com uma ambientação soberba, absolutamente imersiva e um sistema de combate exemplar complementado por uma das dinâmicas de exploração mais interessantes dos últimos anos, The Lords of The Fallen, somado as recentes promoções na Steam e Ps Store, é um excelente jogo.

A essa altura, embora não completamente, boa parte dos problemas de desempenho encontrados no PC e Playstation 5 foram corrigidos com atualizações e correções. Talvez não seja o melhor jogo para os iniciantes do gênero, mas em conjunto com o excelente Lies of P, trata-se de um título obrigatório para os amantes do gênero que continuam em busca de jogos que ofereçam desafios reais!

Analise The Lords of the Fallen 1010

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.​

VEJA TAMBÉM

Comentários: