Games Notícias

Aposentada usa jogos para sair da depressão

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

“Foi um divisor de águas. Depois que comecei a jogar, voltei a sorrir”, resume Francisnete de Almeida Cardoso, uma aposentada de 60 anos, que em meio a uma crise de depressão encontrou uma saída inesperada: virou jogadora de Pokémon Go.

O Pokémon Go me distrai muito. Quando estava muito agoniada em casa, para não ficar tomando remédios e nem recorrendo o tempo todo ao psiquiatra, fui me apoiando nos pokémon. Agora, consigo me entender e entender mais sobre doença

Diagnosticada com a doença há pouco mais de um ano, ela conta que baixou o aplicativo, por influência do filho e desde que começou a capturar monstrinhos achou a motivação que faltava para sair de casa.

A aposentada enfrenta a depressão desde agosto de 2018, mesmo mês em que foi diagnosticada com um adenoma (tumor benigno) no cérebro.

Na época, o filho mais novo, de 24 anos, precisou acompanhá-la às consultas médicas e atrasou a formatura na faculdade. Com isso, Francinete começou a se culpar, teve crises depressivas e passou a fazer tratamento psiquiátrico.

“Um dia estava voltando do shopping com o meu filho e comecei a chorar. Então ele instalou o Pokémon Go no meu celular na tentativa de me animar. Eu não tinha noção do que era. Quando começou a aparecer os ‘desenhos bonitinhos’, comecei a gostar e pronto, a ‘velha’ viciou”, brinca.

Agora, Francisnete conta que já não toma mais remédios durante o dia e às vezes, só se medica a noite. Ela ainda faz tratamento com especialista, mas garante que o aplicativo foi a saída para que melhorasse seu bem estar.

Fonte: G1


Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 3 de outubro de 2019 às 07:08h.
2019-10-03 07:08:33