Games Notícias PC

Counter-Strike | Criador queria inflação na economia das armas

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

Desde o lançamento, a série Counter-Strike manteve a sua fórmula e continua a ser um marco dos jogos. Mas seu criador, Minh ‘Gooseman’ Le, teve muitas ideias que nunca foram implementadas por medo da reação dos fãs, uma das quais seria a inflação dos preços das armas.

Minh diz que o jogo chegou a um ponto em que sua popularidade significava que a equipe de desenvolvimento estava com muito medo de fazer mudanças na economia de armas. “Conseguimos que, quanto mais uma arma fosse comprada, mais o preço subiria, mais ou menos como a inflação. Eu pensei que era um sistema legal, que seria ótimo porque tornaria essas armas que eram constantemente compradas mais difíceis de serem adquiridas.” disse ele em entrevista a PC Games Insider,

“Isso foi enfrentado com uma resistência tão grande que imediatamente dissemos: ‘Ok, tudo bem, não faremos isso’. Nós nos afastamos tão rapidamente. Nós estávamos com tanto medo de irritar a comunidade. Isso tornou realmente difícil inovar e evoluir o jogo ”.

Essas mudanças foram descartadas por causa da popularidade do jogo, tornando a Valve “ansiosa” para evoluir a série. Como resultado, Minh diz que o Counter-Strike: Global Offensive é muito parecido com o original, com o mesmo sistema de compra e os mesmos preços.


Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 21 de março de 2019 às 07:20h.
2019-03-21 07:20:58