Games Literatura Nerd Livros

Crítica | Assassins Creed Valhalla – A Saga de Geirmund

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins
Assassins Creed Valhalla

Assassins Creed inegavelmente é uma das franquias mais populares do mundo dos games. Iniciada em 2007 pela Ubisoft, a saga hoje apresenta inúmeros jogos, filmes, quadrinhos e livros que expandem as histórias apresentadas nos jogos. Assassin’s Creed Valhalla, o lançamento mais recente da saga, trouxe consigo a realização de um sonho de longa data dos fãs. A mitologia nórdica inserida no mundo dos Assassinos e Templários. Como mencionei acima, a Ubi costuma expandir seus universos através de outros formatos de mídia. Este é o caso aqui. A editora francesa lançou Assassin’s Creed Valhalla: A Saga de Geirmund, um livro cânon que traz mais detalhes sobre diversos acontecimentos importantes abordados no livro.

Sai Eivor, entra Geirmund

Como o subtítulo já entrega, o protagonismo do livro fica a cargo de Geirmund Hel-hide. Geirmund é filho do Jarl da região, todavia, seu irmão mais velho, Hámund, é o herdeiro do trono e quem acaba levando toda a glória até por realizações de outros. O motivo disso é um tema presente até hoje no nosso cotidiano. A mãe de Geirmund é Bjarmaland, uma terra que ficava na parte norte da Rússia. Em virtude disso, seu tom de pele é mais escuro do que o de seu irmão e o de seu pai, fazendo com que as pessoas considerem ele um mestiço. Além do certo desprezo por parte de seu pai, os dois possuem temperamentos e opiniões bem diferentes, o que acaba criando uma vontade de explorar o mundo dentro de Geirmund.

Como disse acima, o livro é cânon, logo, temos diversas aparições de personagens do jogo, incluindo a própria Eivor. Por se passar na mesma era e período do game, temos diversos trechos de batalhas, intrigas políticas e traições dolorosas. Tudo abordado em um ritmo frenético graças a genialidade do escritor Matthew J. Kirby, novelista veterano da franquia. Sem surpresas, o livro se apoia na Jornada do Herói para destacar a evolução de Geirmund, que acaba se provando ser um estrategista nato.

Enriquecendo a experiência de Assassins Creed Valhalla

Por ser uma material cânon, isto é, diretamente associado ao material original, o livro enriquece demasiadamente a experiência com o jogo. Antes de mais nada, já fica a minha recomendação para que você jogue o título ao mesmo tempo que lê o material. Você vai ter uma melhor compreensão da história, dos conflitos políticos da região e as motivações de personagens importantes na trama. Contudo, se você é um grande fã da lore de Assassinos contra Templários, o livro deixa isto quase que totalmente de lado.

A Saga de Geirmund trata-se de um conto viking em uma das épocas mais turbulentas da história da Europa. Aqui, o brilho está nas conquistas, nas batalhas estratégicas e em toda a sagacidade envolvendo as disputas políticas no período em questão. Hytham aparece em um trecho, mas sua presença serve apenas de presente para os fãs do jogo.

Em suma, temos muita sorte pela tradução das 368 páginas do livro pela editora Planeta Minotauro. Em minha opinião, a leitura do material é obrigatória para qualquer um que tenha gostado de Assassin’s Creed Valhalla. Você pode adquirir o livro na Amazon através do link abaixo:

Compre aqui! AC Valhalla – A Saga de Geirmund na Amazon


Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 10 de maio de 2021 às 12:51h.
2021-05-10 12:51:22