Filmes

“Ele é fictício. Se digo que ele pode acabar com o Bruce Lee, ele pode” diz Tarantino aos críticos

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

Desde que Era Uma Vez em Hollywood saiu, algumas críticas sobre como Bruce Lee foi retratado apareceram. Sendo a filha de Lee a maior crítica, vale lembrar que as reclamações são focadas numa cena específica, onde Cliff Booth, o personagem de Brad Pitt, enfrenta Lee numa luta amistosa e sem socos na cara. (via Esquire).

Para resumir, Booth vê Bruce conversando arrogantemente sobre como ele aleijaria Muhammad Ali e sobre sua própria habilidade inestimável em combate. Quando Booth ri, Lee o convida para um amistoso para ver quem pode derrubar o outro de bunda no chão em três rounds. No primeiro, Booth cai com um chute no peito. No segundo, ele simplesmente pega Lee e o arremessa contra um carro sem o menor esforço. Já, no terceiro, a luta fica acirrada, mas é interrompida antes que pudéssemos ver o vitorioso.

Parte das críticas, além de incluir a arrogância e a forma como Lee foi tratado como piada, também falam sobre como seria ‘impossível’ que Cliff vencesse o lutador com tal facilidade.

Quando perguntado sobre a possibilidade de Cliff acabar com Lee, Tarantino disse:

“Se Cliff acabaria com Bruce Lee? Brad [Pitt] possivelmente não, mas Cliff talvez sim. Se você me perguntasse ‘Quem venceria numa luta: Bruce Lee ou Drácula?’ Seria a mesma pergunta. É um personagem fictício. Se eu disser que Cliff pode vencer Bruce Lee, ele é um personagem fictício então ele pode vencer Bruce Lee. A realidade é que Cliff é um Boina Verde [Forças-Especiais dos EUA]. Ele matou muitos em combate corpo-a-corpo durante a segunda guerra. O que Bruce Lee está falando é que no mundo todo ele admira guerreiros. Ele admira o combate, e o Boxe é o mais próximo de combate como um esporte. Cliff não é um esportista de combate, ele é um guerreiro. Uma pessoa da guerra.”

Publicado em 19 de agosto de 2019 às 13:27h.
2019-08-19 13:27:19