Notícias Séries e TV

Emilia Clarke batalhou contra dois aneurismas durante as gravações de GoT

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins
Game of Thrones

Game of Thrones está chegando ao seu final! A primeira temporada parece muito longe para nós espectadores, mas não deixou de ser marcante. Mas, para Emilia Clarke, o início foi ainda mais marcante.

Em uma carta publicada no The New Yorker, a atriz contou que sofreu dois aneurismas e chegou a achar que ia morrer. O primeiro foi diagnosticado em fevereiro de 2011, quando passou mal enquanto treinava na academia. Clarke precisou passar por uma cirurgia delicada para interromper a hemorragia no cérebro. A operação foi um sucesso, mas as dores constantes a fizeram acreditar que talvez não fosse conseguir mais atuar, ou pior, não sobrevivesse.

Nas semanas seguintes, uma enfermeira veio para fazer testes cognitivos e avaliar o desempenho da recuperação, mas Emilia sequer conseguia lembrar o próprio nome ou falar coisas que faziam sentido. A atriz entrou em pânico: “Eu sou uma atriz; preciso lembrar minhas falas. Naquele momento eu não conseguia lembrar o meu nome,” disse.

Emilia Clarke estava sofrendo uma condição chamada afasia, a inabilidade de expressar palavras ou entendê-las, por conta de um trauma no cérebro, nesse caso, o aneurisma.

Nesses momentos, eu queria desistir. Eu pedi à equipe médica que me deixasse morrer. Meu trabalho – todo o sonho que eu tinha do que seria a minha vida – era centrado em linguagem, em comunicação. Sem isso, eu estava perdida.

A atriz conseguiu se recuperar da afasia e foi liberada da internação, mas as boas notícias duraram pouco. Mesmo retornando à sua vida normal, Emilia foi informada de um segundo aneurisma, menor, mas que poderia causar problemas. Apesar disso, ela continuou participando de entrevistas e coletivas sobre a série sob o efeito de medicações de alta dosagem.

Lembro de pensar nitidamente, não posso continuar ou pensar ou respirar, muito menos tentar ser encantadora. Eu tomava morfina entre as entrevistas. A dor estava lá e a fatiga era como a pior exaustão que eu já passei, multiplicada por um milhão.

Dois anos após a primeira cirurgia, em 2013, o acompanhamento do segundo aneurisma revelou que ele havia dobrado de tamanho: ela precisava passar por outra operação. O segundo procedimento foi mais complicado e, devido complicações, a operação foi mais invasiva.

Parecia que eu tinha passado por uma guerra mais brutal do que qualquer uma que Daenerys passou. Saí da operação com um dreno saindo da minha cabeça. Pedaços do meu crânio foram substituídos por titânio. Atualmente, você não consegue ver a cicatriz que vai do meu couro cabeludo até a minha orelha, mas eu não sabia disso no começo. Acima de tudo, tinha o medo constante de perdas cognitivas e sensoriais. Seria concentração? Memória? Visão periférica? Atualmente digo para as pessoas que tudo que me foi tirado foi bom gosto para homens. Mas, claro, nada disso parecia minimamente engraçado na época.

Emilia conseguiu superar todos os problemas e continuou seu trabalho na série. Atualmente, a atriz ajuda uma instituição de caridade chamada SameYou, que ajuda pessoas com problemas semelhantes e em momento de recuperação de traumas cerebrais e acidentes vasculares encefálicos.

Existe algo gratificante, e tenho muita sorte, em chegar ao fim de Thrones. Estou muito feliz de estar aqui e ver o fim dessa história e o começo do que vem a seguir.

A última temporada de Game of Thrones chega dia 14 de abril.

Publicado em 22 de março de 2019 às 17:26h.
2019-03-22 17:26:54