Especiais Jogos Microsoft Nintendo Sony

Hora da Verdade | Cross-play entre PS4, Xbox One, Switch e PC é realmente impossível? Por que ainda não temos?

Hora da Verdade é uma série de matérias aqui da MDG onde discutimos sobre problemas e assuntos polêmicos envolvendo o mundo dos jogos. Esta é a sexta matéria da série. Nesta, falaremos sobre o cross-play.


Mais um mês chegando e mais um Hora da Verdade está no ar. Desta vez o assunto é o cross-play. Vamos levantar e analisar os fatos, desse problema que assombra muitos jogadores e desenvolvedoras.

Jogos multiplayer são os favoritos da maioria. Eles unem os amigos, ou mesmo que não é amigo, para jogar junto e desbravar cada game. A interação entre jogadores é o maior atrativo, deixando as partidas ainda melhores para os jogadores pois jogam com seus amigos e pessoas próximas.

Mas seu amigo ou amigos estão na mesma plataforma? Se você tem um PC e nenhum outro console e seus amigos tem um PlayStation 4, como você fará para jogar com ele? Vamos piorar a situação: você tem 3 amigos, você tem um PC, um amigo tem o PS4 e outro um Xbox One? Como jogar todos juntos?

Isso é o que o cross-play ajuda. Fazer com que todos os jogadores, independentemente do console, consigam jogar juntos  seus jogos favoritos. Mas e como ter essa funcionalidade? Bem, isso depende dos desenvolvedores dos jogos. Mas é só isso?

A briga entre Sony vs. os outros

Alguns jogos como Rocket League e Fortnite tem a função de cross-play. Com isso jogadores de diferentes plataformas conseguem jogar juntos. Mas não é bem assim que funciona pois não depende somente das desenvolvedoras dos jogos.

Rocket League | Grátis durante o final de semana

O cross-play precisa ser configurado pelas empresas criadoras do dispositivo. Embora Microsoft e Nintendo tenham chegado a um acordo sobre cross-play entre Xbox One e Nintendo Switch, permitindo que jogadores em diversos jogos se conectem, a Sony ainda não concordou em permitir o mesmo com o PlayStation 4 e consoles concorrentes, somente com o PC.

O problema da história no fim é a Sony. É apenas uma questão de tempo até que a Sony aperte o botão e conecte o PS4 com seus concorrentes? Ou será que vai aguentar e resistir à tempestade de relações públicas?

A decisão da Sony de manter o PS4 fora dos consoles com suporte a cross-play pode fazer sentido por razões de negócios, mas a empresa está tendo um sucesso de relações públicas, cujo impacto só vem crescendo nos últimos meses.

A Sony a algum tempo atrás respondeu sobre todas as críticas que tem recebido por não fazer o cross-play funcionar com consoles concorrentes. Ela disse que “Estamos ouvindo. Estamos estudando muitas das possibilidades. Você pode imaginar que as circunstâncias sobre isso afetam mais do que mais de um jogo. Estou muito confiante que vamos encontrar uma solução que vai ser compreendida e aceita por nossa comunidade, enquanto ao mesmo tempo apoiando nosso negócio.”

Essa foi a primeira e única vez que a Sony falou sobre a questão de cross-play desde que foi divulgada uma declaração à imprensa após o lançamento de Fortnite no Nintendo Switch, e a revelação de que os usuários do Nintendo Switch estão impedidos de jogar Fortnite se tentarem logar usando um conta que já jogou Fortnite na PS4 .

De acordo com o antigo presidente da Sony Online Entertainment, John Smedley, o motivo por trás da falta de interesse da empresa em acionar uma função cross-play com o Xbox One ou o Switch devia-se mais a falta de vontade de não faturar dinheiro.

Mas afinal, cross-play é bom? Vale a pena? Bom, para responder isso vamos aos prós e contras:

Prós:

Uma das melhores coisas sobre o jogo entre plataformas é que jogos como o Halo Wars 2 por exemplo, que têm populações relativamente baixas em ambos os sistemas (PC e Xbox One), podem agrupar essas duas comunidades para criar uma base bastante forte de jogadores. Isso tira bastante estresse dos sistemas de matchmaking e ajuda a garantir que os jogadores não fiquem esperando por períodos extremamente longos para encontrar correspondências.

Outro grande aspecto do crossplay que muitas pessoas não mencionam é a portabilidade. Os jogadores do Xbox que possuírem um notebook para jogos podem levar seu computador com eles em qualquer lugar e jogá-lo com outros usuários do Xbox, da mesma maneira que fariam em casa.

Contras:

Um grande problema com o Xbox/PC é que ele potencialmente abre a porta para os hackers entrarem nos jogos do Xbox One. Embora os jogos vendidos pela Plataforma Universal do Windows (UWP) no Windows 10 devam ser mais seguros em teoria, isso nem sempre é o caso. Esta é uma questão que o Sea of ​​Thieves enfrentou recentemente, e apesar de a Microsoft ter feito um bom trabalho ao derrubar o banhammer desde então, o risco de se deparar com trapaceiros ainda está presente.

Outra questão presente no conceito de crossplay é a vantagem inerente que um mouse e um teclado geralmente têm sobre um controlador de mão. Evidentemente, mouse e teclado nem sempre são melhores – jogos de corrida e de luta são normalmente mais fáceis com um controle – mas para a grande maioria dos gêneros de jogos, é. Isto é especialmente verdadeiro com FPS como Overwatch, onde o objetivo e o movimento desempenham um grande papel quando se trata de ganhar ou perder.

Finalizando

O cross-play é uma coisa boa no geral, mas deve ser omitido em alguns cenários. títulos multiplayer com a mecânica de tiro como os jogos de FPS nunca deve ter cross-play porque existem ameaças e vantagens de mouse e teclado, mas jogos que têm uma ênfase em jogo cooperativo ou esquemas de controle simples que funcionam igualmente bem com controle e mouse e teclado podem largamente mitigar os problemas com cross-play e definitivamente deveria tê-lo.

Em resumo: os desenvolvedores devem escolher se seus jogos podem ter a funcionalidade de cross-play, mas as donas dos dispositivos devem liberar a funcionalidade para todos. Então, Sony, por favor, libere o cross-play e termina com tudo isso.

Publicado em 5 de agosto de 2018 às 07:32h.
2018-08-05 07:32:19

  • Compartilhe: