Games Notícias

Mãe exige reembolso depois que “hackers compraram 36.000 FIFA Points”

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

Uma mãe alega que foi forçada a perseguir a Microsoft por 11 meses depois que hackers invadiram a conta Xbox de seu filho e gastaram uma grana do cartão de crédito dela.

Lesley Urwin, mãe de três filhos, disse que bandidos usaram os detalhes do cartão de crédito salvos no Xbox para comprar 36k de FIFA points (cada 12k custa cerca de 79,99 libras).

Depois de relatar o problema à Microsoft há 11 meses, Lesley alega que ela ficou andando em “círculos” na tentativa de garantir um reembolso e acabou sendo informada pela gigante da tecnologia de que a fraude não era visível em sua conta.

O bandido comprou 36.000 de FIFA points e ela só descobriu quando a Microsoft enviou um e-mail para confirmar a compra espúria, informou o Daily Record.

Lesley, 49, disse: “Perdi a conta das vezes em que telefonei e enviei um e-mail para a Microsoft. “Os meninos não usam a Xbox Live há quase um ano, porque não vou permitir que eles entrem.

Lesley, de Elgin, Moray, foi alertada sobre a atividade suspeita em 22 de março. A mãe de Nathan, 17, Liam, 14 e Scott, de nove anos de idade, disse: “Recebi um e-mail informando que havia comprado três lotes de 12.000 pontos, cada um custando 79,99 libras. Eu não podia acreditar. Estou farto de lutar e quero alertar os outros. Nada disso é culpa nossa.”

Ela disse: “Encontrei dois que não combinavam com o nosso Xbox One. Nós possuímos apenas um Xbox. Os meninos compartilham. Então eu apaguei os dispositivos não autorizados e removi os detalhes do meu cartão.”

Ela ficou aliviada quando a Microsoft disse que havia emitido um reembolso. Mas não havia sinal disso na conta do Xbox ou com seu fornecedor de cartão de crédito, Tesco Bank.

Lesley, assistente de administração da escola, disse: “A Tesco me disse que a Microsoft havia rastreado o endereço IP do criminoso até Warrington, em Cheshire. Isso é 400 milhas de nós em Elgin. E pensar que eu estava interrogando os meninos quando tudo começou.”

Ela disse que recebeu um cheque da Microsoft em maio, que não chegou. Em 2 de junho, ela recebeu um e-mail dizendo que seu caso foi encerrado e para entrar em contato com o Tesco Bank.

Lesley disse: “Entrei novamente na Tesco, mas ela alegou que não podia sustentar a alegação de fraude. Eu fiquei horrorizada. Liguei para a Microsoft, que passou a bola e me disse para voltar a entrar em contato com a Tesco. Eu estava dando voltas.”

Um porta-voz do Tesco Bank disse: “Temos controles e processos robustos para proteger nossos clientes contra fraudes e estamos muito satisfeitos em saber que o assunto já foi resolvido”.


Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 10 de fevereiro de 2020 às 13:45h.
2020-02-10 13:45:19