E-sports Jogos Notícias

PUBG Nations Cup | Brasil fica em 13º; Rússia é campeã

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

Na batalha entre os maiores talentos do PUBG mundial no país dos esportes eletrônicos, deu Rússia. Em um desfecho surpreendente e emocionante, a seleção russa teve excepcional desempenho no dia decisivo da PUBG Nations Cup, desbancou a Coreia do Sul e levantou o troféu de campeão diante da torcida sul-coreana em Seul. O Brasil, defendido por jogadores de RED Canids Kalunga e FURIA Esports e pelo treinador da Black Dragons e-Sports, ficou na 13ª colocação.

O campeonato internacional das nações aconteceu na Jangchung Arena, em Seul, a capital sul-coreana, referência nas competições de esports, e teve a participação de 16 seleções, representantes de cinco continentes. Foram distribuídos US$ 500 mil (equivalentes a cerca de R$ 1,8 milhão) em prêmios.

Nos três dias de disputa, de sexta-feira (9) a domingo (11), as equipes se enfrentaram em 15 jogos, sendo cinco por dia, nos mapas Erangel e Miramar.

Contando com o apoio do público, a Coreia do Sul dominou praticamente o torneio inteiro, mesmo sem vencer nenhuma das partidas, mas desmoronou com a aproximação da Rússia em uma reta final emocionante.

Os russos, que começaram o terceiro dia na 3ª posição com 69 pontos, marcaram 58 e tomaram a liderança. Em jogos em que a Coreia do Sul caiu cedo, a Rússia conquistou uma vitória e uma 2ª colocação. A definição do campeão ficou para a 15ª partida, com uma diferença de só 2 pontos da equipe sul-coreana sobre a russa.

Na última partida, enquanto a Rússia conseguiu sete eliminações, a Coreia saiu sem abates. Com essa diferença, os russos chegaram a 127 pontos, dos quais 78 por eliminações, e ficaram com o título e o prêmio de US$ 100 mil. A Coreia do Sul marcou 122, sendo 79 em razão de abates, e terminou com o vice.

Apesar do duelo decisivo contra os sul-coreanos, o jogador russo Roman “ADOUZ1E” Zinoviev fez questão de exaltar os demais times participantes e a torcida coreana, na entrevista coletiva concedida pela equipe campeã. “Não jogamos somente contra a Coreia, e sim contra outras 15 nações. Não tenho nenhum sentimento especial em ter batido os sul-coreanos, mas estou muito feliz pela nossa conquista”.

O Brasil ficou na 13ª colocação, com 62 pontos, sendo 43 por eliminações e 19 pelas posições nas partidas. De melhores resultados, a seleção conquistou um 4º lugar e um 2º.

Para o treinador da seleção brasileira, Lucas “Nananga” Strada, o desempenho ficou abaixo do esperado. Ele destacou, contudo, esforço dos brasileiros. “Nós podíamos ter ficado no top 10 tranquilamente. Foi um aprendizado. Eu acho que o pessoal sentiu um pouco a inexperiência e deixamos de fazer pontos em partidas que poderíamos ter pontuado mais. Mas todo mundo fez o melhor e o possível. Mostramos que conseguimos trocar com o pessoal daqui”.

Os jogadores e o técnico que jogaram pelo Brasil foram escolhidos por meio de votação online. Pro-players e treinadores que disputaram a segunda fase da LATAM PUBG Pro Series (LPPS), o circuito competitivo oficial de PUBG na América Latina, puderam votar e ser votados.

Classificação final:
1º – Rússia – 127 pontos / 78 abates – US$ 100.000
2º – Coreia do Sul – 122 pontos / 79 abates – US$ 58.000
3º – Canadá – 106 pontos / 61 abates – US$ 50.000
4º – Vietnã – 103 pontos / 62 abates – US$ 44.000
5º – Alemanha – 102 pontos / 56 abates – US$ 38.000
6º – Tailândia – 96 pontos / 67 abates – US$ 34.000
7º – Taipé Chinesa – 92 pontos / 61 abates – US$ 30.000
8º – China – 87 pontos / 61 abates – US$ 26.000
9º – Argentina – 79 pontos / 55 abates – US$ 22.000
10º – Estados Unidos – 69 pontos / 47 abates – US$ 20.000
11º – Japão – 69 pontos / 42 abates – US$ 18.000
12º – Turquia – 68 pontos / 43 abates – US$ 16.000
13º – Brasil – 62 pontos / 43 abates – US$ 14.000
14º – Austrália – 61 pontos / 36 abates – US$ 12.000
15º – Reino Unido – 57 pontos / 39 abates – US$ 10.000
16º – Finlândia – 56 pontos / 44 abates – US$ 8.000

Publicado em 12 de agosto de 2019 às 12:00h.
2019-08-12 12:00:02