Análises Destaque Literatura Nerd

Análise | As Primeiras Quinze Vidas de Harry August

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

Review | As Primeiras Quinze Vidas de Harry August – Claire NorthCom uma premissa que captura a atenção do leitor logo nas primeiras páginas do livro, Claire North, pseudônimo para a britânica Catherine Webb, publica em meados de 2015 seu primeiro romance de suspense em ficção científica, sendo por intermédio do mesmo finalista do Prêmio Arthur C. Clark e vencedora do John W. Campbell Memorial Award de Melhor Romance de Ficção Cientifica. As Primeiras Quinze Vidas de Harry August foi publicado no Brasil no início de 2017 pela Editora Bertrand Brasil, com excelente tradução de Ângelo Lessa.

Imagine que ao morrer, você despertaria como uma criança, carregando consigo todas as lembranças da vida anterior, e que esse ciclo se repetiria indefinidamente e você estaria preso a essa existência, vivendo em um loop temporal, nascendo sempre no mesmo país, na mesma família, e sedo gerado no ventre da mesma mulher.

Fruto de um estupro, Harry August foi criado por pais adotivos em troca de silêncio e do pagamento de uma pensão mínima. Vivendo como um empregado a sombra da sua família biológica, Harry leva uma vida simples e relativamente feliz, que sofre uma reviravolta após sua “primeira morte”, onde percebe o quão diferente é das pessoas normais, os “lineares”.

 

Não importa o que você faça ou as decisões que tome, toda vez que morrer, retornará para onde tudo começou, uma criança com a memória e todo o conhecimento de uma vida anterior

O início dessa jornada passa por três ciclos iniciais, a rejeição, a exploração e a aceitação. Durante seus ciclos de vida, Harry August procura desesperadamente algo que de sentido a sua existência, aparentemente imortal, inicialmente estudando indiscriminadamente todas as manifestações religiosas possíveis, depois partido para a ciência e é quando descobre que existem outros como ele no mundo, sendo encontrado pelo ancestral Clube Cronos, que estabelece que os Kalachakras, aqueles que podem viajar no tempo através de seus ciclos de vida, devem operam em silêncio, com descrição e o firme propósito de não interferir no fluxo natural das coisas.

Em meio as suas jornadas em que busca o conhecimento científico, Harry conhece Vicente Rankis, um Kalachakra que tem idéias diferentes do Clube Cronos. Vicente tenta se aproveitar da sua capacidade, com o objetivo de tornar o mundo um lugar melhor, além de descobrir os segredos por trás da sua condição, mesmo que do futuro cheguem mensagens de que o fim do mundo se aproxima, possivelmente como consequência dos atos desencadeados por Vicente. Pontos de vista diferentes farão de Harry e Vicente inimigos mortais, ambos buscando uma forma de pôr fim ao poder de renascimento que ambos possuem.

Trata-se de um livro cativante, com narrativa em primeira pessoa que dosa na medida exata trechos mais acelerados e de maior tensão com intervalos mais contemplativos e lentos onde Harry “volta no tempo” para nos contar algum ocorrido. Durante as primeiras quinze vidas do protagonista, o enredo vai explorar de maneira intrigante grandes acontecimentos ocorridos no século XX, como o Projeto Manhattan e a Segunda Guerra Mundial, nos quais o próprio Harry vai estar envolvido em algumas das suas vidas.

Com um enredo único, que explora de maneira original um tema recorrente em livros de ficção científica, e aborda de forma incrível o desejo de realizar mudanças no curso do tempo, e nos faz repensar com certa frequência, o que eu teria feito de diferente se pudesse viver aquele momento mais uma vez? As Primeiras Quinze Vidas de Harry August é um livro espetacular, altamente indicado para os fãs de ficção científica e amantes da boa literatura.

Caso tenha se interessado, As Primeiras Quinze Vidas de Harry August pode ser encontrado por valores excelentes, que variam entre 28 e 35 reais nas melhores livrarias, e você pode ajudar a Manual dos Games comprando a seu livro AQUI.

Publicado em 26 de junho de 2018 às 21:18h.
2018-06-26 21:18:52