Análises Especiais Jogos Reviews e análises Sony

Review | MLB The Show 18

Não muito conhecido ou difundido no Brasil, o baseball é um esporte incrível, divertido e fantástico, que merece atenção. O MLB The Show 18 leva o esporte aos jogadores, fazendo de forma incrivelmente realista e divertida.

Nesta edição o MLB The Show leva os visuais, mecânica e autenticidade da franquia a novos níveis. Atualizações para o modo Franchise e algumas das mesmas peculiaridades em Road to the Show continuam, além de melhorias em mecânicas e detalhes fazem do game um dos melhores simuladores do mercado.

Modos de jogo

Como aconteceu nas versões anteriores, o game permite que você assuma uma variedade de diferentes funções dentro do mundo do beisebol: você pode administrar uma franquia, coletar cartões para construir o melhor time ou tentar se tornar um superstar em Road to the Show. No game você pode fazer o que quiser, como quiser, numa vasta variedade de modos de jogo. Cada modo é muito bom de alguma forma, fazendo com que o MLB The Show seja um simulador completo.

Os modos de jogo disponíveis são:

  • Road to The Show 
  • Diamond Dynasty 
  • Battle Royale 
  • Conquest 
  • Franchise Mode
  • Retro Mode

Simulação elevada a outros níveis

O MLB 18 é mais dinâmico que o jogo real, já que o tempo entre um lançamento e outro é definido pelo jogador – algo interessante, que torna o jogo mais rápido quanto à duração. Porém, deve-se tomar cuidado, pois cada lance é independente e requer estudo, algo que não combina com correria.

Em relação ao esporte está tudo lá: as nove entradas que compões uma partida, que pode se estender se empate permanecer no placar, o posicionamento dos times (um time no ataque e outro na defesa, espelhado pelo campo), estrelas, as musiquinhas do estádio, etc. Um prato cheio para os fãs que podem ter uma simulação completa.

O game conta com total licença de uso da MLB, que inclui times, jogadores e estádios. Essencial em um simulador esportivo, ter à disposição seu time, seus jogadores favoritos e o estádio que você visita fazem muito bem ao simulador. Até mesmo o clima, algo tão importante para o esporte, já que uma pequena garoa força a paralisação da partida, está presente e é um “inimigo” à espreita quando o tempo está ruim.

Mecânicas e animações

Uma das melhores e mais notáveis ​​adições estéticas deste ano são as animações de home run específicas para cada situação. Se você acertar um HR em um ponto importante, o jogador vai comemorar de acordo, em vez de apenas correr pelas bases como se fosse um home run “normal”. Em resumo o jogo se molda da maneira que vai se encaminhando a partida, em relação ao comportamento da torcida e aos jogadores.

Além dessas animações de HR, temos um completo controle de animações em cada jogador, desde acertar um hit, errar simplesmente comemorar, tudo é personalizável. As torcidas também receberam um cuidado especial, sendo que cada uma tem características especificas que são quase iguais a realidade.

Mecanicamente, o compromisso da Sony San Diego para refinar e melhorar a mecânica continua este ano. Em particular, bater continua sendo uma emoção desafiadora. As mecânicas de rebater nunca são injustas. Demora algum trabalho para obter o jeito de rebater – e você vai querer experimentar as três opções de controle disponíveis para encontrar o que funciona melhor para você. Conectar um arremesso e jogar a bola por cima da cerca continua sendo uma das partes mais agradáveis ​​do jogo.

No campo, particularmente no outfield, os jogadores se movem como seres humanos com inércia, então se você não der um pulo em uma bola ou tomar o caminho errado quando estiver jogando uma bola na parede, você pode se dar um extra no baserunner. tempo ou até mesmo com um erro caro. Como a mecânica de rebater, isso nunca parece injusto ou excessivamente difícil, graças em parte aos controles que recompensam a prática e a capacidade de resposta.

Transmissão e trilha sonora

Elementos referentes a transmissão de uma partida de beisebol também estão presentes, em relação ao projeto gráfico e os ângulos de câmera usados em transmissões tradicionais. Mas a atmosfera de jogo é afetada negativamente por uma narração genérica. Mesmo com a chegada de Mark DeRosa, Dan Plesac e Matt Vasgergian não são das mais variadas. Mas se compararmos a outros jogos, como FIFA por exemplo, ponto para o MLB. No game temos 3 opções de narrações, o que deixa a transmissão mais dinâmica.

A trilha sonora do game também é muito boa, trazendo mais emoção para o game. Desde os menus com músicas muito boas, temos as músicas nos estádios, desde a abertura até lances das partidas como uma rebatida, um strikeout ou um Home Run.

Trilha Sonora fica por conta das músicas abaixo:

Gráficos

O cuidado com data detalhe no game é incrível. Já faz muito tempo desde que vimos uma atualização visual drástica para o MLB , mas acho que tudo bem por causa da boa jogabilidade de ano para ano. No entanto, os gráficos ficaram melhores este ano. É principalmente devido à iluminação ainda melhor do que vimos nos anos de 16 e 17. Tomadas e cenas mostram mais detalhes sobre uniformes e equipamentos e parece que os estádios parecem melhor a cada ano.

Resumindo

MLB The Show 18 é um jogo incrivelmente realista, dinâmico e divertido que consegue trazer a emoção e a diversão do esporte para o videogame.  Se você não conhece o esporte e quer experimentar, de uma chance ao game, e se dedique que o game traz uma experiencia muito boa e divertida, diferente do que temos em outros simuladores esportivos. Os gráficos incríveis como sempre e com detalhes em cada uniforme, jogador, estádio e todo o entorno.

A principal franquia de beisebol da Sony nunca foi tão boa. Com seus melhores controles e visuais, e atenção impecável aos detalhes para as pequenas coisas, o MLB The Show 18 vale a pena para qualquer fã de beisebol.

A cópia do jogo foi disponibilizada pela Sony Brasil, então obrigado.

Publicado em 9 de abril de 2018 às 11:36h.
2018-04-09 11:36:13

  • Compartilhe: