Games Notícias

Riot Games | Responde à exposição de trabalho sexista

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins

A Riot Games defendeu esta semana como tendo uma “política de tolerância zero em relação a discriminação, assédio, retaliação, intimidação e toxicidade” após a publicação de um artigo na Kotaku que expôs uma aparente cultura de sexismo no estúdio.

Falando com 28 funcionários atuais e antigos da Riot, a longa exposição às vezes é uma condenação à cultura de trabalho do estúdio.

Embora algumas das principais empregadas tenham declarado que não “experimentaram pessoalmente a discriminação de gênero na Riot”, o sentimento geral é de “onde as mulheres são tratadas injustamente, onde a cultura da empresa coloca as funcionárias em desvantagem”.

Tanto funcionários quanto funcionários do sexo feminino contaram a Kotaku como haviam visto imagens explícitas e sexuais não solicitadas de colegas e chefes; um deles até falou sobre uma lista circulando entre os funcionários seniores das funcionárias com quem gostariam de dormir.

A Riot Games, via gamesindustry.biz, respondeu às críticas feitas, dizendo que “não cumprimos nossos próprios valores” e afirma ter “tomado medidas contra muitas das instâncias específicas no artigo”.

“Todos os agentes da Riot devem ser responsáveis ​​por criar um ambiente onde todos tenham oportunidades iguais para serem ouvidos, aumentar seu papel, avançar na organização e realizar seu potencial”, disse o desenvolvedor do League of Legends.

Desde o início, tivemos uma política de tolerância zero em relação a discriminação, assédio, retaliação, intimidação e toxicidade.

Segundo Kotaku, o programa sobre Diversidade e Inclusão acima não apareceu no site da Riot até cinco meses após a publicação da reportagem sobre o assunto.


Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 8 de agosto de 2018 às 09:47h.
2018-08-08 09:47:39