The Queen’s Gambit bate recordes da Netflix

The Queen’s Gambit certamente é uma das séries mais comentadas do momento. A produção mais recente da Netflix tem dado o que falar por conta da sua enorme qualidade e tema abordado. Diante disso, era esperado que a produção batesse diversos recordes do serviço. A obra já se tornou a minissérie mais vista do serviço, mesmo tendo pouco tempo de lançada. Protagonizada pela incrível Anya Taylor-Joy, a produção foi baseada no livro de mesmo nome escrito por Walter Tevis.

Com 7 episódios, The Queen’s Gambit conta a história de Beth Harmon, uma menina órfã que acaba se tornando uma excelente jogadora de xadrez, um esporte tradicionalmente de homens. A história fictícia retratada pela Netflix foi tão bem construída que muitos acreditaram que a história realmente aconteceu. De acordo com a Netflix, a minissérie foi vista em mais de 62 milhões de contas únicas espalhadas pelo mundo nos primeiros 28 dias de lançamento. Ela já se tornou a obra mais vista em países como Estados Unidos, Israel e Argentina. Ao todo, é o produto mais asssistido em 62 países diferentes e ela entrou no Top 10 em 93 países.

Vale mencionar que a métrica usada pelo serviço contabiliza a “assistida” de uma maneira inusitada. Se você assistir somente 2 minutos da produção, ela já é contabilizada na métrica da empresa. Surpreendentemente, a obra tem início, meio e fim em apenas 7 episódios. Dito isso, não espere por uma sequência.

Sobre The Queen’s Gambit

Como mencionei acima, a série conta a história de Beth Harmon, uma garotinha que se torna órfã logo no início da trama. Em suma, como sua mãe era um gênio da matemática, ela sofreu influência disso, se tornando uma excelente jogadora de xadrez. A obra mescla bem o drama enfrentado por Beth em um cenário dominado por homens. Também temos um pouco de representação da Guerra Fria, período de enorme polarização entre Estados Unidos e União Soviética.

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.​

VEJA TAMBÉM

Comentários: