Análise | Kirby and the Forgotten Land

Kirby está melhor do que nunca

Kirby sempre foi um personagem conhecido pelos fãs da Nintendo, mas digamos que seus jogos durante seus 30 anos de criação, na maioria dos títulos, não chamava muito a atenção. Mas para alegria de todos que amam o Kirby, agora em Kirby and the Forgotten Land finalmente ele ganhou um jogo 3D, que leva o tão querido herói rosa da Nintendo a outro patamar.

História

Kirby que vive em Popstar e aparentemente está vivendo um dia normal, é surpreendido por uma ameaça que promete destruir o planeta natal do personagem, e antes que nosso herói possa fazer qualquer movimento ele é sugado para um planeta desconhecido, onde dá de cara com seus parceiros presos, fazendo assim nosso herói fofo e rosa ir em busca de seus amigos em uma missão de resgate.

Logo na primeira missão do jogo já descobrimos porque do nome do jogo ser “Terra perdida”, pois o jogo todo se passa em uma  terra/planeta que foi abandonado a muito tempo.

Bom, e justamente pelo game se passar em uma temática pós-apocalíptica temos aqui diversas fases em diferentes locais, como por exemplo como neve, indústrias, lugares realmente destruídos, e claro o planeta de Kirby, que modéstia à parte é o mais bonito graficamente de todos os territórios do game.

No decorrer do game ao explorar ainda mais cada local e fase vemos que sim, o nível de detalhes e polimento fazem a diferença em jogos como esse, pois a cada local que passamos vemos que os desenvolvedores cuidaram ao máximo em trazer algo realmente legal e fugir do convencional, por exemplo existem fases que você consegue perceber a profundidade e até o relevo do local, pode parecer algo simples, e de fato é, mas com certeza faz toda a diferença.  

Jogabilidade

Se você se impressiona ao saber que Kirby pode engolir um carro, você ficará ainda mais surpreso com o que mais o herói faz durante o jogo. Para começar a parte de absorver/engolir objetos e personagens é uma das coisas mais legais do game, pois ao estar na sua fase inicial, ou seja o Kirby tradicional, ao apertarmos “A” Kirby cria uma espécie de “Aspirador” com a boca, que possibilita que ao chegar perto do inimigo ou objeto ele o absorva, trazendo assim algum tipo de habilidade única para nosso herói. Essas habilidades vão desde uma espada e um escudo, clara referência a Zelda, até uma máquina de refrigerantes que cospe latas nos inimigos.

Essa mecânica é a alma do game, pois com isso os jogadores devem se adaptar aos diversos modelos de combate, com os diferentes poderes do game, poderes esses que também serão usados para resolver Puzzles durante a Gameplay, onde cada poder será necessário para resolver determinado quebra-cabeça, o que com certeza acrescenta ainda mais para a imersão do jogador ao game.

Fases e Desafios 

As fases do game são digamos que independentes, claro seguem sempre uma linha narrativa que está vinculado ao game, mas em sentido de cada fase ser única com seus coletáveis e desafios únicos, sem contar os inimigos que variam bastante de fase para fase, o que também interfere na jogabilidade de cada fase.

Então, isso faz com que cada fase traga uma experiência totalmente nova ao jogador, fazendo com que ele fique ansioso para saber o que virá a seguir no game, e isso proporciona horas e horas de diversão sem ver o tempo passar, algo que torna o jogo ainda mais interessante e atraente.

Em termos de comparação podemos falar que esse novo jogo do Kirby bebe muito da fonte de Mario Odyssey principalmente nas mecânicas de absorção de inimigos e objetos, mas isso de forma alguma é algo ruim, pois Kirby cria uma identidade própria que se distingue dos jogos recentes do Mário. 

Fofo e viciante 

Forgotten Land se propõe a ser um jogo para todos, desde o fã de anos do personagem, até quem nunca ouviu falar e nem jogar os jogos do personagem. Ele funciona de forma muito simples, com controles e mecânicas fáceis de pegar o jeito, e quando você menos esperar já estará a horas jogando o game e se divertindo a cada minuto que estiver imerso naquele mundo.

Isso tudo aliado ao carismático Kirby que dá um toque especial ao game com sua fofura, além de todo o universo onde somos inseridos no game é lindo e bem feito, te fazendo ter vontade de explorar e coletar tudo que tem neste mundo, te levando a ter horas e horas de diversão e certamente passando facilmente de 30, 40 horas de jogo.

Ainda falando da parte do tempo de jogo, embora a história principal possa girar entre 10 a 20 horas para se chegar a conclusão da história, esse tempo pode dobrar caso queira retornar a cada fase e pegar colecionáveis ou fazer um tempo melhor em cada nível, tornando assim Kirby um ótimo jogo para todos, e uma pedida certa para diversão na certa.

Conclusão

 Por fim é importante dizer que Kirby and the Forgotten Land cumpre o seu pape com maestria e traz uma nova cara para os jogos do personagem, tornando assim a experiência do de jogar o game inesquecível, ainda mais para aqueles que cresceram jogando jogos da Nintendo e agora estão vendo os personagens clássicos da produtora indo para o mundo 3D, com excelentes jogos que ao mesmo tempo trazem a nostalgia de estar jogando com os personagens que tanto amamos ao mesmo tempo que somos imersos em um jogo totalmente novo com novas mecânicas e jogabilidade, e isso tudo tornar a experiência incrível.   

Esta Análise foi feita com uma cópia cedida gentilmente pela Nintendo Brasil

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.

Gostando de nossos conteúdos? Nos ajude compartilhando.​

VEJA TAMBÉM

Comentários: