Análises Games PlayStation

Análise | Marvel’s Spider-Man Miles Morales (PS4)

  • Compartilhe:
Pop Art SkinsPop Art Skins
Spider-Man Miles Morales

Spider-Man Miles Morales certamente pegou a todos de surpresa. O standalone não teve nenhuma informação vazada previamente, causando um choque positivo entre os fãs. Em meio a um momento de caos nos Estados Unidos, não havia hora melhor para colocar Miles Morales em evidência. Mesmo que se doam, representatividade é importante e significa muito, logo, o herói surge em um momento de extrema necessidade. Embora é impossível não reconhecer a importância da representação, este não é o único elemento importante de um jogo. Com lançamento programado para o dia 12 de Novembro deste ano, será que Spider-Man Miles Morales eleva a experiência de ser o Homem-Aranha? É isto que você vai descobrir neste review!

Spider-Man Miles Morales: O Aprendiz

Como já era de se esperar, Miles começa a aventura como o Teioso Jr. Ele ainda está sendo treinado por Peter e dá seus passos iniciais no combate ao crime em Nova York. Todo o começo da aventura já foi divulgado e sim, estou falando sobre a batalha épica contra o Rhino. Após as consequências dessa batalha, Peter decide ir para a Europa, deixando a cidade sob proteção do novato Miles. É neste contexto que nossa jornada começa. A todo momento a narrativa deixa em evidência que o foco é a descoberta e maturidade. Miles ainda está muito verde, no entanto, os acontecimentos vão tornando o personagem mais maduro e conectado com as suas novas responsabilidades.

Spider-Man Miles Morales

Sobre a trama em si, não darei muitos detalhes para não gerar spoilers. Mas em suma, temos todos aqueles clichês corporativos onde um executivo malvado surge com uma tecnologia nova que vai causar algum tipo de dano na cidade e/ou nas pessoas. Infelizmente a trama não é muito grande, levando entre 6 a 8 horas para ser concluída do início ao fim, o que gera alguns problemas. Por ser um jogo mais compacto, alguns personagens interessantíssimos são deixados de lado e acabam não sendo desenvolvidos. Ganke, o amigo e ajudante de Miles, é extremamente inteligente e divertido mas pouquíssimas coisas do personagem são trazidas a tona no jogo.

O mesmo pode ser dito de Phim, personagem chave na trama e que reserva boas surpresas. Em virtude da curta duração, a personagem não é bem explorada, o que faz com que os jogadores não criem um vínculo com a mesma. Essa falta de importância acaba tirando o brilho de algumas cenas da narrativa. Felizmente, o mesmo não pode ser dito de Miles. Toda a mitologia envolvendo o herói é bem explorada, fazendo com que os jogadores até se importem mais com ele do que com Peter. Evoluir junto com o personagem e descobrir seus novos poderes é gratificante, gerando uma aventura autêntica do super herói mais amado do mundo.

O Amigão da Vizinhança

Não há como negar que o jogo captou bem o sentimento de ser o Homem-Aranha. Seguindo o seu antecessor, o título apresenta diversas atividades secundárias que evidenciam bem este sentimento! Os crimes gerados de maneira aleatória estão de volta, com quase 10 tipos diferentes entre eles. Obviamente que após umas 2 ou 3 horas, fica repetitivo demais, mas, eles são uma forma excelente de adquirir recursos para melhorar os dispositivos, adquirir melhorias pro traje e, claro, desbloquear trajes novos. Além deles, temos atividades do aplicativo do Teioso. O app, criado por Miles e seu amigo, faz com que moradores necessitados de ajuda postem no lugar pedindo o auxílio do herói.

As atividades são bem diversificadas e são recheadas de eastereggs do primeiro jogo. Sim, os pombos estão de volta! Outra coisa que marca retorno são os Desafios espalhados pelo mapa. Cobrindo três aspectos: Combate, Travessia e Furtividade, estes desafios foram planejados por Peter com a finalidade de fortalecer Miles. Ao completá-los, os jogadores conseguem recursos voltados para melhorias dos trajes e habilidades novas. Por fim, mas não menos importante, existem diversos colecionáveis como Cápsulas do Tempo e Mix de Sons que exploram mais a relação de Miles com determinados personagens e enriquecem a trama. É uma excelente forma de extender um pouco a duração da obra.

Spider-Man Miles Morales

Apesar de não ser o maior jogo do mundo, as atividades fazem sentido e possuem, em sua maior parte, um conteúdo significativo que enrique a trama. Eu platinei o jogo e levei cerca de 15 horas para fazer o 100%, isto por que é necessário zerar no NG+ para a platina. Inegavelmente o tempo de duração vai gerar debates calorosos nas redes sociais, mas, tenham em mente que cada jogador tem seu próprio ritmo de jogo, logo, no final das contas, você que determina quanto tempo você vai levar para concluir sua jornada na obra.

Sai Porco-Aranha, entra Spider-Man, o Gato

Surpreendentemente, temos um novo mascote felino no jogo. Chamado de Spider-Man, o gatinho é introduzido em uma missão secundária bem inusitada. Embora a gente resgate o felino em pouco tempo de jogo, infelizmente só bloqueamos a roupa que o habilita ao concluir o jogo. Sim, você só vai poder jogar com a suíte que contém o felino ao concluir a campanha pela primeira vez. Inegavelmente, os trajes do Teioso são um dos principais atrativos do game.

Ao todo temos 19 trajes, cada um com seu significado. Alguns são desbloqueados com as Fichas de Atividades + Peças Avançadas, recursos obtidos em baús ou ao completar atividades ou missões. Outros são obtidos ao concluir missões secundárias e por fim também temos trajes ligados a história principal. Meu traje predileto se chama O Favorito de Harlem, além de sua estética maravilhosa, o desbloqueio do traje faz uma belíssima homenagem ao movimento Black Lives Matter. Confira a imagem abaixo:

Spider-Man Miles Morales

Sendo bem sincero, fiquei positivamente surpreso com a quantidade de trajes presentes na obra. Para um jogo desta duração, não seria chocante ter uma variedade bem menor. O carinho que o estúdio Insomniac tem pelo herói é extremamente visível e isto é refletido nos pequenos detalhes.

Bioeletricidade, a arma de Miles Morales

Agora falando especificamente sobre a jogabilidade. Como já era de se esperar, a movimentação e o feeling do gameplay é exatamente o mesmo do jogo de 2018. O que muda são as acrobacias que o Miles faz, refletindo a personalidade do herói. A vantagem de Miles sobre seu mentor é a bioeletricidade. O recurso permite que Miles desenvolvam habilidades incríveis que o tornam extremamente perigoso e letal. Por ter um escopo menor, ao todo vemos quatro habilidades distintas nessa aventura. Falarei um pouco sobre cada uma delas e os respectivos impactos no gameplay.

Para exemplificar melhor, temos cinco “funções” básicas: Um soco elétrico, capaz de lançar os inimigos longe e deixar os mesmos incapacitados. O pulo elétrico, que lança os inimigos pro ar e permite um combate mais vertical e um soco elétrico no chão capaz de causar dano em área. Por fim, temos um impulso elétrico, onde Miles se lança em direção ao inimigo e chuta, e a Invisibilidade, permitindo uma abordagem mais furtiva se for o caso. Tudo funciona muito bem e é demandado no tempo correto. Como existe uma boa variedade de inimigos, os jogadores precisam usar as habilidades certas no momento correto para obterem sucesso. Surpreendentemente, a sensação passada é que Spider-Man Miles Morales tem uma variedade maior de inimigos comuns do que o seu antecessor. Infelizmente o mesmo não pode ser dito sobre os chefões do jogo.

Sobre a Furtividade, não é muito minha praia, mas, existem diversas opções que fortalecem este tipo de abordagem por parte do jogador. Com Abates de Parede ou do Teto, os inimigos podem ser eliminados um a um sem os outros perceberem nada do que está acontecendo. A ação é amplificada com dispositivos que podem causar distrações ou até mesmo nocautes diretos. As minas quando acopladas a armadilhas derrubam de vez qualquer tipo de inimigo.

PS4 x PS5: O Confronto

Confesso que fiquei genuinamente surpreso com duas coisas ao jogar Miles Morales. A primeira e mais importante, os loadings. Eles quase não existem aqui, evidenciando uma otimização enorme que serve como aperitivo para o PlayStation 5. Sempre acreditei que reduzir ou eliminar os tempos de carregamento seria o ponto-chave para os devs e fico feliz que o game basicamente confirma isso. O tempo é um elemento no qual temos uma percepção incrível, principalmente quando a jogatina é interrompida para carregar um cenário novo. Todavia, nem tudo são flores. Fiquei negativamente surpreso com o quesito gráfico. ATENÇÃO, o visual do jogo não é feio, pelo contrário.

A questão é que, na minha percepção, ele é exatamente o mesmo do seu antecessor. Ou seja, quase não existiu evolução de 2 anos pra cá. É claro que existem mais efeitos na tela, principalmente de partículas por conta dos golpes especiais do Miles, mas, esperava ver um refinamento maior ao menos nas cutscenes. Como deixei claro, eu joguei a versão de PS4, logo, certamente teremos uma diferença imensa ao comparar com a versão de PS5. Infelizmente não recebemos o console, logo, não faremos este tipo de conteúdo no site!

Spider-Man Miles Morales: Vale a Pena?

Chegou a hora da verdade! Inúmeras discussões calorosas eclodiram na internet citando o investimento x horas de duração. Outros criticaram o jogo de maneira pejorativa o categorizando como uma DLC. Vamos aos fatos: se você for fã do Homem-Aranha, o jogo é uma compra obrigatória pra você. Pode ir sem medo, ele não vai te decepcionar e vai te deixar ainda mais empolgado pro que está por vir. Sim, existe uma cena final que revela detalhes do próximo jogo. Se você for fã da PlayStation e não é tanto fã do super-herói, saiba que o título apresenta a mesma qualidade de outros carros-chefe como God of War e The Last of Us: Parte 2.

Contudo, vale deixar claro, o jogo não é perfeito. Ele tem seus defeitos que em sua maior parte acontecem devido a velocidade no qual a trama acontece. É como se o antecessor fosse o almoço, este é a merenda e o próximo será a janta pomposa. O game deve levar entre 15 a 20 horas para ser 100% concluído e não está sendo comercializado pelo preço cheio, logo, o estúdio levou sim em consideração o escopo menor da trama. Pra resumir, se você gostou muito do antecessor, vá sem medo. Se você não gostou tanto do primeiro, é recomendável aguardar uma promoção. Spider-Man Miles Morales será lançado no dia 12 de Novembro no PS4 e PS5.

Spider-Man Miles Morales


Para mais informações sobre games, acompanhe a Manual no Facebook, Twitter, Instagram e através de nosso canal no Youtube.

Publicado em 6 de novembro de 2020 às 10:59h.
2020-11-06 10:59:51